You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

20/04/2018
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Colunas

Colunas

Ciclo findando

A atual administração está com os dias contados e contando os dias para o fechamento de um ciclo que durou quatro anos. Faltam poucos dias, mas o prefeito Gilmarzinho da Ecoplan já começa a ser homenageado por aqueles com quem trabalhou nesse período e o reconhecimento emociona e carimba uma passagem que trouxe aprendizado a muitos, aos que saem e aos que ficam.

Suceder um governo marcado pela m√° gest√£o administrativa e de rombos hom√©ricos nas contas p√ļblicas por conta da tentativa da reelei√ß√£o em 2012, quando a Prefeitura Municipal de Nobres ficou ac√©fala, ao menos de seus comandantes, os primeiros a abandonarem o barco quando ele come√ßou a fazer √°gua, isso n√£o foi f√°cil.

E quem somos n√≥s diante de uma terra cujos dados vemos quase que diariamente serem apontados, com a descoberta de ancestrais que viveram h√° bilh√Ķes de anos por aqui? Apenas um sopro na ordem cronol√≥gica, do tamanho de quatro anos vividos intensa e cotidianamente as voltas com o pagamento de d√≠vidas herdadas e tendo que realizar algo pelo munic√≠pio.

Se o objetivo não foi alcançado, os quatro anos foram de dureza e os primeiros meses dedicados a desatar os nós deixados pelo governante que abandonou todos os seus propósitos para só agora, durante nova campanha política, emergir da sua letargia para ocupar palanque político e atacar seu desafeto político.

O sistema de previd√™ncia municipal foi achacado e √† duras penas se recuperou, se mantendo em estrutura solidificada pela a√ß√£o dos seus verdadeiros ‚Äúdonos‚ÄĚ, os servidores p√ļblicos que contribuem para o fundo de pens√£o e contam com uma gest√£o comprometida com o futuro do sistema.

Justamente da atual gestora do fundo √© que partiu a iniciativa do agradecimento ao atual governante, corroborada por v√°rios servidores (efetivos e nomeados) que agradeceram ao prefeito pelas boas pr√°ticas administrativas, pelo respeito ao servidor p√ļblico, pela serenidade e humildade com que se relacionou com todos nos √ļltimos 47 meses, quase 48 de gest√£o.

Tr√™s contas de governo aprovadas e um relacionamento compartilhado com todos de fazer gerir a m√°quina p√ļblica com responsabilidade e acima de tudo com humildade e respeito m√ļtuo, de acordo com as opini√Ķes expressadas pelos servidores p√ļblicos municipais presentes ao ato.

Obviamente, esse ciclo que se encerra em 31 de dezembro de 2016 não tem nada a ver com a unanimidade, mas terá o julgamento pela história e a população costuma esquecer os governantes do passado e firmar o olhar sobre os do presente.

At√© porque, n√£o deu para comparar o governo praticado entre 2009/2012 com o que est√° findando. A dist√Ęncia medida em qualidade entre um e outro √© quilom√©trica, ainda que aqueles que almejam o poder tenham que se utilizar de ataques estapaf√ļrdios e desconexos como forma de convencimento do eleitorado. N√£o deu.

O jeito é aguardar o que vem pela frente, porque o pano já está caindo para este governo, cujos atos serão lembrados por aqueles que ficam e se preocupam com presente e futuro sem deixar de olhar o passado, de mazelas inesquecíveis, anotadas nos anais da história política e administrativa de Nobres.

 

Olhar Social

E lá se foram alguns anos, consumidos pelo tempo, até que o setor privado voltasse a devotar respeito para com o município de Nobres, readquirindo a confiança perdida em idos anos.

Em 1.998, após uma descoberta grave feita buy priligy online por um vereador, que de

Competitividade irreal

Um setor que passa por maus momentos √© o da constru√ß√£o, desde as micro, pequenas, m√©dias e grandes empreiteiras. As causas s√£o muitas e v√£o desde o descaso dos governos com o estabelecimento de um calend√°rio de pagamento, passando pela corrup√

TRINCHEIRA L

Feitiços e Feiticeiros

No notici√°rio de hoje (23/02), vimos uma not√≠cia surreal (nem tanto!), em que um casal morreu numa colis√£o de uma Blazer com um caminh√£o ba√ļ. N√£o fosse o casal dono de uma funer√°ria, o acidente seria considerado normal d


Last Updated ( Thursday, 23 February 2017 22:53 )

Planos frustrados

As elei√ß√Ķes municipais de 2014 escreveram p√°ginas do mais absoluto descalabro pol√≠tico em Nobres, como nunca antes visto. Descrever esses fatos seria incorrer na tentativa de reativar fatos desabonadores e lament√°veis que dep√Ķem contra a democr

Last Updated ( Friday, 07 October 2016 15:24 )

TRINCHEIRA XLIX

Nome Conhecido

Há uma polêmica gerada na campanha a prefeito de Cuiabá e um dos envolvidos na denunciação é a esposa de Marco Polo Pinheiro, o Popó, que teria executado(?) obra de pavimentação em Nobres entre 2009 a 2011. A rua Maurício Samp

Last Updated ( Wednesday, 26 October 2016 11:51 )

A ‚Äúbabel‚ÄĚ pol√≠tica e as uvas...

(Atualizada)

Todas as setas apontam para uma mesma dire√ß√£o, a de que o homem a ser batido nestas elei√ß√Ķes municipais n√£o √© nenhum dos candidatos que estejam na disputa em Nobres. O fogo est√° sendo centrado no atual prefeito do munic√≠pio, Sebas

Last Updated buy clomid online ( Thursday, 01 September 2016 17:49 )

‚ÄúS√®vis Gine‚ÄĚ nobrense

N√£o vai demorar para que a nossa estarrecida popula√ß√£o veja bonecos espetados com alfinetes, bem ao estilo do vodu haitiano, onde o povo costuma associar macumba a algum tipo de ‚Äúmaldi√ß√£o‚ÄĚ. A di√°spora africana √© respons√°vel pela dispers√£

A buy levitra política e o jarro...

Já propecia online estamos em um período em que todas as suscetibilidades individuais e coletivas são afloradas em nome da ocupação do poder lá na frente. O Jarro de Pandora está por um fio de se espatifar e de lá escapulir as mais diferentes maldades para o

Page 3 of 36

TRINCHEIRA LIII

Forquilhando Eleito pela Forquilha do Rio Manso para representar aquela regi√£o e Ros√°rio Oeste como um todo na C√Ęmara de Vereadores, Tito da Forquilha n√£o tem poupado cr√≠ticas √† administra√ß√£o de Nobres. A√≠ √© que ningu√©m consegue entender qual √© a do Parlamentar que alega pedir uma ponte e

Jogo de xadrez

O trade tur√≠stico vive uma situa√ß√£o ilus√≥ria, onde querer n√£o √© poder. Ou seja, o desejo de melhorar as instala√ß√Ķes, de se adequar melhor cada receptivo sempre esbarra num velho problema, a falta de comprova√ß√£o da propriedade para poder contrair financiamentos. Sem a titula√ß√£o, vivem-se