You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

26/05/2018
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Trincheira TRINCHEIRA XLIX

TRINCHEIRA XLIX

E-mail Print PDF

Nome Conhecido

Há uma polêmica gerada na campanha a prefeito de Cuiabá e um dos envolvidos na denunciação é a esposa de Marco Polo Pinheiro, o Popó, que teria executado(?) obra de pavimentação em Nobres entre 2009 a 2011. A rua Maurício Sampaio, nas proximidades da antiga Escola Santo Antonio, teve os serviços paralisados e até hoje não foi concluído por falta de base e sub-base antes da pavimentação.

- Est√£o l√°, os cacos do passado.

Nome Conhecido II

No final de 2010, um secret√°rio de governo dizia: ‚ÄúIsso √© esquema do fulano...‚ÄĚ, cuja obra foi paralisada e ficou sem terminar at√© hoje. Dizia-se que o tal Pop√≥ teria conversas com um secret√°rio que acabou deixando o governo. Mas, agora, a pol√™mica √© outra, os incentivos fiscais do governo de MT para a empresa, denunciado por Wilson Santos, em mais uma daquelas ‚Äúmaldades‚ÄĚ b√°sicas.

- Esse Popó é do barulho.

Campanha/Nobres

E vejam s√≥ quem mandava baixar o cacete na atual administra√ß√£o durante a campanha... e numa dessas reuni√Ķes secretas, o ‚Äúcara‚ÄĚ admitiu que n√£o surtiu o efeito desejado as pauladas, lembrando que a pesquisa encomendada n√£o apresentou resultado satisfat√≥rio. ‚ÄúVamos partir pra cima do candidato, com tudo‚ÄĚ, dizia o rapaz, outrora, amigo do Pop√≥, segundo dizia um governista da Era Z√© Carlos.

- O prefeito Gilmarzinho precisa rever a sua lista de amigos... alguns, t√£o verdadeiros como aquela boa dose de Chivas comercializada na ZBM.√ā¬†

Calote

Muitos empres√°rios da comunica√ß√£o, cujas empresas veicularam m√≠dia do governo na gest√£o de Silval Barbosa (PMDB), tomaram calote e ainda v√£o ter que se haver com a emiss√£o de notas fiscais por servi√ßos prestados e n√£o recebidos. O outrora garimpeiro deixou um rastro de preju√≠zos incalcul√°veis ao Estado de MT e a m√≠dia publicit√°ria que criava era s√≥ fantasia, deixando s√≥ ‚Äúpreju‚ÄĚ para a denominada pequena imprensa interiorana.

- Que o diga o pessoal de C√°ceres.

Físico/Precisa-se

Se n√£o um f√≠sico, algu√©m com capacidade para traduzir a inc√≥gnita apresentada em que um √īnibus escolar de Ros√°rio Oeste, placa final 69, cuja velocidade √© controlada para 70 kms/hora consegue acompanhar um autom√≥vel a 120 kms/hora, quase colado na traseira daquele que vai √† frente. O registro foi na MT-010, dias atr√°s. O deslocamento desse corpo no espa√ßo a uma velocidade (controlada) de 70 kms n√£o seria compat√≠vel com a velocidade empregada naquele momento.

- Bem, eaê seu João.

Interessante

Vimos a lista de doadores para a campanha do candidato do 40, onde aparecem alguns professores, por√©m, alguns grandes empres√°rios n√£o tiveram seus nomes inseridos na lista, mas tem gente que garante saber quem s√£o esses empres√°rios. Gente gra√ļda, cujo nome n√£o aparece na lista, mas doou, sim, segundo garantem alguns observadores de plant√£o. N√£o √© proibido, isso √© claro, mas seria vedado o anonimato.

- Até aposentado(a) lista entre os doadores. Figurante?

Interessante II

Pela lista e pelo gasto, de R$ 50.028,00, a campanha do 40 foi realmente franciscana. Será mesmo? Para vereador, comenta-se que teve gente que teria gasto muito mais. Em Nobres, durante a campanha, muito se falava entre o rico e o pobre. Se ter um utilitário fosse sinal de pobreza, São Francisco de Assis deveria ser um Donald Trump antes de jogar tudo pro alto. Na verdade, a política é pobre em sua essência, pelas excrescências que são utilizadas para se atingir o poder.

- Uma vez l√°... tudo muda.

Interessante III

E quem vai devolver o investimento de cada professor na campanha derrotada? Ah! N√£o precisa. Menos mal e isso n√£o seria sinal de pobreza. Teve gente que apostou alto na campanha do 40 contra um nome especificamente, que seria o de Gilmarzinho, e preferiu o anonimato. N√£o aparece na lista de doadores o nome de nenhum ex-prefeito, at√© porque, tem muita gente com valores a devolver aos cofres p√ļblicos e pegaria mal aparecer como doador de campanha alheia.

- Hasta la vista San Francisco.

Má Propagação

Os candidatos proporcionais que atacaram o governo municipal atual no chamado ‚Äúfogo amigo‚ÄĚ n√£o figuram entre os eleitos e demonstraram desconhecer a pol√≠tica local. N√£o por acaso, alguns s√£o alpinistas sociais, um outro tem um hist√≥rico contundente e vai por a√≠. E tem tamb√©m aquele ator, capaz de chorar aqui e rir ali, em menos de 1 minuto.

- O universo da contenda política é como uma Arca de Noé, mas já teve gente que disse que a arca seria de Noel... o papai?

Facebook(ianas)√ā√ā√ā√ā¬†

As postagens feitas no Facebook durante a campanha, as que iam de desespero at√© as raias do absurdo e da invoca√ß√£o religiosa, hoje, n√£o passam de rid√≠culas malcria√ß√Ķes de ontem. Postagens agressivas e inver√≠dicas que hoje foram trocadas por um tom mais ameno, antes, recebiam muitas curtidas e hoje n√£o mais que uma e no m√°ximo duas.

- S√≥ o finado Nelson Ned explicaria: ‚ÄúMas tudo passa, tudo passar√° e nada fica, nada ficar√°...‚ÄĚ. Ipso Facto.

Secretari√°veis

Alguns nomes j√° est√£o sendo ventilados para ocupar esta ou aquela secretaria l√° no futuro. Essa onda de especula√ß√Ķes √© at√© natural, mas o futuro prefeito ter√° que se ater a um setor espec√≠fico, que √© a Secretaria de Sa√ļde, onde j√° se provou que santo de casa n√£o faz mesmo milagre. Isso, at√© prova em contr√°rio. Uma das maiores causas de desgaste do atual governo est√° ali, onde se dorme, se janta, se lancha e se convive com o inimigo, cotidianamente. Uma coisa √© conspirar contra o governante de plant√£o e outra coisa bem diferente, √© se voltar contra o cidad√£o que paga os seus impostos, colocando o objetivo final em risco, que √© a presta√ß√£o de servi√ßos ao cidad√£o.

- Até mesmo um vereador, é e sempre será um empregado do povo, como ficou provado pela demissão de muitos.

Acompanhamento

A quem caberia √° fiscaliza√ß√£o na presta√ß√£o de servi√ßos de meio fio nas obras de infraestrutura tur√≠stica. A ‚Äúd√≥‚ÄĚ de cimento tem feito o meio fio esfarelar e rachar. Isso precisa ser fiscalizado e acionado a quem de direito... a Terranorte, por exemplo. A obra como um todo precisa ser fiscalizada e o encontro do pavimento entre as transversais precisa ser visto de perto, proporcionando tamb√©m a retirada do rescaldo que fica..., aquele material descart√°vel precisa ser retirado... j√°.

- Tudo vai ficando para depois.

Incógnita

Onde entrar√° e por onde sair√° cada √īnibus que adentrar a esta√ß√£o rodovi√°ria local, cuja obra est√° em fase de execu√ß√£o? Algu√©m precisa deixar clara essa sinaliza√ß√£o por conta do que ainda n√£o est√° esclarecido aos leigos. N√£o √© poss√≠vel entender nada sobre o labirinto criado, capaz de confundir at√© Teseu √† procura do Minotauro.

- Incógnitas infinitas que precisam ser entendidas.

Futurólogos

Isso √© coisa de flamenguista, dizer que se o candidato do 40 esperar mais quatro anos... vai estar maduro e pronto. Se o goleiro da sele√ß√£o n√£o soltasse aquela bola, Vitinho n√£o faria o gol; se n√£o houvesse bate rebate, Sasha n√£o faria o gol de empate do Inter. Bem, 2.020 vem a√≠, t√° logo ali, e o mundo vai parar para esperar o mesmo candidato passar. Vendo as postagens no ‚Äúface‚ÄĚ, as de antes das elei√ß√Ķes, vemos o qu√£o hil√°rias eram as premoni√ß√Ķes... e muitas apostas foram perdidas.

- Bem vindos √† realidade nua e crua... ‚Äúquem bej√ī bej√ī, quem num bej√ī, num bej√° mais...‚ÄĚ.

Ficha Pendurada

Como nos velhos tempos dos orelh√Ķes, para algumas pessoas a ficha ainda n√£o caiu e continuam postando sobre pol√≠tica em Nobres em determinados grupos. Isso j√° √© passado e agora todos j√° sabem do resultado das urnas, chega de bl√°-bl√°-bl√°, a vida continua. A esperan√ßa j√° morreu ap√≥s tomar placebo como se fosse um medicamento potente. O Procon est√° apto a receber reclames sobre ‚Äúblindagem‚ÄĚ perfurada com estilha√ßo de traque.

- Para quisso, bamo trabai√°.

Enquete Popular

Uma enquete popular nesta altura do campeonato sobre a prestação de serviços do Banco do Brasil em Nobres deixaria a agência bem abaixo da cotação merecida. De líder sindical a clientes, já faz alguns meses que o BB deixou o grau de satisfação e gravita no nível de ruim a quase o subsolo da boa aceitação por parte de seus clientes. Até parece que o BB entrou num nível de excelência tamanho, que está afastando alguns clientes.

- O jeito é recorrer aos préstimos da Superintendência em caso de algum clamor. Qual a razão de um banco existir?

√Āgua de Sab√£o

Afinal, quando é que a Visa Municipal vai checar esse pessoal que manda água de sabão para a rua? Ou será que essa medida só vale para a Marechal Rondon? Tem gente que gosta de criticar, mas não vê que esse tipo de atitude fere algum princípio legal, escondido ou inexistente na lei ambiental. E se não tiver na lei, que se faça inserir, assim como jogar lixo onde deveria existir calçada. E olha que calçada é construção atribuída ao cidadão.

- Passada a campanha pol√≠tica, a vida continua e Nobres tem 45+11+40= 96 raz√Ķes para n√£o parar.

Ansiedade

Daqui at√© a posse, √© bom acalmar os nervos e evitar a ansiedade para os novos eleitos. A palavra renova√ß√£o foi muito pronunciada durante a campanha e daqui a alguns dias, tudo o que √© novo vai envelhecer. √Č evitar criar leis de gaveta s√≥ para mostrar servi√ßo, tal e qual a lei que garantia exame de vista e de ouvido para alunos da rede municipal, que nunca saiu do papel. Lei que disciplina o tr√°fego de caminh√Ķes pesados na √°rea central da cidade, que nunca saiu da prancheta.

- Maracujá e uma boa leitura sobre legislação até a posse.

Colis√£o Frontal

A campanha pol√≠tica √© como um tes√£o... daqueles, mas depois vem a ejacula√ß√£o precoce e o cio d√° lugar ao cansa√ßo. Dizem que o eleitor √© meio ‚Äúprego‚ÄĚ e n√£o sabe de muita coisa. Bobo √© quem pensa assim. Os que partiram para o ataque nos palanques, a maioria absoluta n√£o figura nas primeiras coloca√ß√Ķes e foram poucos os que passaram, assim mesmo, tem quem seja capaz de chorar em p√ļblico e morder por tr√°s.

- Mas, vamos lá, tem a prova do líder.

Cobras & Lagartos

Tem gente que perdeu a eleição e ainda não gostou de ser demitida. O compromisso era apenas de quatro anos e sair poucos dias antes do tempo, que diferença vai fazer? Ganhadores e perdedores sabiam e sabem que o tempo de governo é só de quatro anos. Acabou e não necessita fazer escarcéu. Subir no palanque e atacar toda a história de vida de algumas pessoas, isso é fácil, mas na hora de pregar bom senso, prefere chutar o balde, mesmo sabendo que a campanha já acabou...

- ...pego a viola e canto a minha solidão; Não me resta muito aqui na cidade... vou cantar n’outra freguesia.

Fuga Desesperada

Mesmo que n√£o seja Alcatraz, presos fugiram da Cadeia P√ļblica de Ros√°rio Oeste. De acordo com not√≠cia divulgada pela imprensa, os presos quebraram o cimento do piso e cavaram um t√ļnel para fuga. A nota n√£o diz como foi a sutileza de quebrar cimento e ningu√©m ouvir. E como foi o descarte do material cavado ningu√©m ficou sabendo. √Č como vov√≥ dizia: ‚Äúo sil√™ncio sempre √© um bom neg√≥cio‚ÄĚ e na cadeia, idem.

- Nessa hora, o sistema de monitoramento é pífio e quem paga a conta é mesmo aquele que paga os seus impostos. Mais uma vez refém e tomando no cu...idado para não cruzar com algum fugitivo.

Morto Vivo?

De acordo com nota divulgada pelo site 24 Horas News ‚ÄúO Minist√©rio P√ļblico de Guaxup√© (MG) apura uma doa√ß√£o feita para a campanha eleitoral do prefeito Jarbas Correa Filho, conhecido como Jarbinhas, reeleito para a gest√£o 2017-2020. Segundo os documentos apresentados, a contribui√ß√£o teria sido feita por uma pessoa f√≠sica, com CPF ativo, mas que morreu h√° quatro anos. A doa√ß√£o, no valor de R$ 20 mil, foi feita no nome de Orostrato Olavo Silva Barbosa e representa pouco mais de 15,6% dos R$ 128,2 mil gastos na campanha, segundo a coliga√ß√£o do prefeito, reeleito com 53% dos votos‚ÄĚ.

- Vem chumbo grosso por aí.

Morto Vivo? II

"Isso, para mim, foi uma coisa que eu nunca vi em toda a hist√≥ria de promotor eleitoral na minha vida, uma doa√ß√£o de uma pessoa desconhecida", afirmou Cerqueira, conforme a not√≠cia. ‚ÄúO doador falecido √© conhecido da cidade como Rei do Leite. Produtor rural e empres√°rio, ele construiu um patrim√īnio milion√°rio, que inspirou a novela ‚ÄúO Rei do Gado‚ÄĚ, da Rede Globo. Uma de suas fazendas chegou a ser utilizada como loca√ß√£o para as grava√ß√Ķes da √©poca. O promotor pediu explica√ß√Ķes sobre a doa√ß√£o feita ap√≥s a morte, que aconteceu em 2012‚ÄĚ.

- Na política, o surreal e o trivial se confundem.

D√ļvida

Ser√° que a vereadora Neidinha aceitou, espontaneamente, ir para o sacrif√≠cio em nome do partido, deixando uma elei√ß√£o segura √† C√Ęmara Municipal para ser vice? Se a decis√£o foi aceita com naturalidade, menos mal. Trocar o certo pelo duvidoso, a√≠ sim, √© complicado. Entre ser uma vereadora atuante e uma vice sem poder, as diferen√ßas s√£o realmente incompar√°veis.

- Diferença diferente e redundante.

Taco Forte

Na zona rural, o atual vereador Acendino fez a diferen√ßa como sub prefeito, contribuindo decisivamente para eleger o candidato Nem do A√ßougue, um batalhador que participou de outras elei√ß√Ķes pelo PFL e agora se elegeu pelo PSD. Aquela galerinha que vivia de futrica contra Acendino, vai ter que engoli-lo, √† moda Zagalo. Vit√≥ria de quem nunca desistiu, o Nem enfim, conseguiu chegar e chegou bem.

- Nem vem... que n√£o tem.

Ainda em Cena

Estamos na era do ‚Äúdem√°s de bom‚ÄĚ. Candidatos que n√£o usaram o palanque para atirar pedras no vizinho foram eleitos e os atiradores de pedras ficaram de fora. Gente com 100 votos querendo brigar com campe√Ķes de votos. O prefeito Gilmarzinho da Ecoplan sai como a maior v√≠tima das atuais elei√ß√Ķes e com o prest√≠gio pol√≠tico inabalado. Ao inv√©s de pedras, atiravam confetes sobre um pol√≠tico que sai de cena como vencedor, sendo a principal figura pol√≠tica dos √ļltimos 20 anos em Nobres.

- Mas também coleciona falsos amigos aos quilos e até em tonelada.

Empreiteiras

Após aquela reunião em que partiu a autorização para mudar o foco dos ataques na campanha, cabe perguntar ao ex-vereador entre 2.005 a 2.008, se ele cumpriu o seu papel de fiscal e de representante do povo tomando a iniciativa de ao menos averiguar que tipo e qualidade de serviço prestou o sr. Lessa em Nobres?

- Com a palavra o ex-vereador articulador de campanha.

Empreiteiras II

Nesta campanha pol√≠tica, est√£o espalhados por duas coliga√ß√Ķes, pessoas que participaram da administra√ß√£o anterior e at√© dezembro de 2010, aquele que est√° em outra coliga√ß√£o, dizia sobre um tal Pop√≥ empreiteiro. O asfalto na Rua Maur√≠cio Sampaio parou nas proximidades da antiga Escola Santo Antonio e a qualidade foi questionada, tanto que parou e logo vieram aquelas demiss√Ķes, em 10 de janeiro de 2011.

- Quem, de qual coligação poderia dizer por que aquela obra parou? Se ninguém quiser falar, que o diga o prefeito à época.

Empreiteiras III

Qual foi mesmo a empreiteira que executou a obra na mesma Maur√≠cio Sampaio, entre a av. Marechal Rondon e a antiga 13 de Junho? O ‚Äúexcelente (sic!)‚ÄĚ servi√ßo executado ali faz com que as casas encham de √°gua. E como ficou a rua Almerinda em janeiro de 2.009?

√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā¬†- Muda o foco ou deixa centrado no velho amigo que o ajudou na campanha de 2.008? Explica isso tudo para quem n√£o √© daqui e da missa n√£o sabe nem metade?

Reentrè

Fora do poder desde janeiro de 2011, o ex-vereador e ex-secret√°rio Neko pode ter o seu retorno ao mundo dos ‚Äúvivos‚ÄĚ na pol√≠tica adiado para mais uma temporada. Ele estaria em busca de espa√ßo pol√≠tico e voltou justamente ao lado do seu algoz, o ex-prefeito Jos√© Carlos da Silva. De outro lado, alguns dos seus advers√°rios mais ferrenhos n√£o abririam espa√ßo pra ele e foi estar justamente com o homem da guilhotina.

- Já faz tempo que por aqui nada se cria e tudo se copia. A propósito vamos mudar o nome da avenida "Mário Abraão?"

Estatística Zero

Como pode alguém ouvir asneiras e sair espalhando isso por aí. Consta que há dados pesquisados que apontariam candidatos com 124%, outro com 99% e um terceiro, com 71%. Somando-se tudo isso teríamos um valor de 294%, contrariando a base de cálculo que é de 100%. O risco disso tudo, diante do vírus da zyka, chikungunya e da dengue, é a prenhes pelo ouvido.

- Realmente, j√° n√£o se faz mais mestres como antigamente.

Gente Gra√ļda

‚ÄúPoliciais do Grupo Especial de Fronteira (Gefron), da Pol√≠cia Militar e da Delegacia da Pol√≠cia Federal de C√°ceres, prenderam na segunda-feira (26.09) em uma fazenda em General Carneiro cinco homens acusados de tr√°fico. No local, foi encontrada uma pista clandestina, e apreendidos um avi√£o com 150 quilos de coca√≠na, al√©m de dois ve√≠culos que supostamente dariam cobertura ao transporte terrestre da droga.‚ÄĚ, informou a PJC.

- Em se tratando de um ex delegado, o conhecimento de causa é maior.

√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā√ā¬†Gente Gra√ļda II

‚ÄúQuando pousou a aeronave, o piloto, um ex-delegado que foi expulso da Pol√≠cia Civil, foi surpreendido pela presen√ßa de policiais do Gefron e da PF que estavam escondidos na mata investigando a denuncia de tr√°fico. De acordo com informa√ß√Ķes do Gefron, o piloto A.A.S., de 45 anos, acelerou a aeronave na dire√ß√£o dos policiais. A essa investida os agentes de seguran√ßa responderam com disparos de tiros no motor, atingindo tamb√©m o piloto. Mais quatro suspeitos, dois deles que estavam em Fiat Strada, um em caminh√£o Scania com placa de Palmas-Tocantins, e outro acusado que estava no local tamb√©m acabaram presos. Conforme registro do Gefron, o motorista da carreta confessou que estava ali para receber o entorpecente e transport√°-lo para o Estado de Goi√°s.‚ÄĚ, diz a nota da PJC.

- Realmente, uma figurinha carimbada.

Grande Mulher

Quem teve o privilégio de ver o casal circulando livremente pela praça, em frente a sede do governo de Mato Grosso, hoje Prefeitura de Cuiabá, se lembra com saudosismo. Dona Maria de Lourdes e José Fragelli circulavam no meio do povão, de mãos dadas, em volta da antiga fonte luminosa. Ele faleceu em abril de 2010 e ela agora, em 22 de setembro, aos 94 anos de idade. Uma mulher que passa à história pela pureza do coração e a alma voltada para o amor ao próximo.

- Inventaram essa tal Arena Pantanal e tiraram a beleza do Verd√£o, Est√°dio ‚ÄúJos√© Fragelli‚ÄĚ.

Biscoitinho

A empresa atacada recentemente na política vai atrás dos prefeitos para oferecer trabalho ou são os prefeitos que vão atrás da empresa quando estão em dificuldades? Dados do TCE-MT apontam que a empresa presta serviços há décadas para a prefeitura local, inclusive de 1.993 até 2.008, depois em 2012, até hoje. Vai um biscotinho aí?

- Tostines vende mais porque é fresquinho ou é fresquinho porque vende mais?

Foco Mudado

Durante uma reuni√£o secreta, dias atr√°s, um conhecido professor prop√īs mudar o foco dos ataques porque os n√ļmeros da sondagem n√£o se apresentavam favor√°veis. Contaram-nos que o foco seria sobre o empres√°rio daqui pra frente. Dito e feito, os enfurecidos ataques sobre Gilmarzinho n√£o deram o ‚Äúibope‚ÄĚ desejado e a t√°tica mudou de dire√ß√£o.

- Obrigado pela informação.

Democracia

A campanha pol√≠tica abre uma lacuna na seriedade para dar vaz√£o a ataques pessoais contra aqueles que um dia nos serviram ou foram √ļteis. O prefeito atual (o de Nobres) pagou uma d√≠vida de mais de 5 milh√Ķes de reais e veja quem est√° contra ele, o mesmo que deixou o ‚Äúfuro‚ÄĚ no passado.

- Coisas do demo e n√£o da cracia.

Fen√īmeno Inexplic√°vel

S√≥ l√° em Sorriso, ao menos dois comandantes de cooperativas se suicidaram nos √ļltimos cinco anos e as explica√ß√Ķes foram poucas, n√£o da parte de quem j√° foi, mas para o fato. A terceiriza√ß√£o de servi√ßos era a atividade principal das empresas, mas o TCE-MT nunca viu com bons olhos esses procedimentos administrativos. E o pior √© que n√£o havia e n√£o h√° nenhuma recomenda√ß√£o dizendo que a contrata√ß√£o traz efeitos colaterais.

- E o Popó, o do asfalto nas proximidades da antiga Escola Santo Antonio? E o Léo, daquela empresa sem nenhuma carriola?

Sem Explicação

Terminou, sem nenhuma informação plausível, a verificação daquela empreitada mal sucedida de cultivo da oleaginosa denominada de citronella. Mais de R$ 100.000,00 desapareceram em enxadas, pás, picaretas (literalmente, picaretas) e até terra preta adquiridas onde tem terra preta a dá com pau. A bomba d’água, que triste fato, e o contribuinte sem ser ressarcido até hoje e sem conhecer quem de fato foi o Ali Babá.

- Isso é democracia... cuspir para o alto é democracia... ainda que a saliva volte para a fachada do cuspidor.

Críticas

Um candidato a vereador demonstrou estar chateado com o que tem visto na pol√≠tica, onde pessoas passam √† frente de parentes, atropelando direitos, para ‚Äúaparecer‚ÄĚ como benfeitor em vel√≥rio. Sob alega√ß√£o de que √© amigo da fam√≠lia, h√° anos, o candidato disse que v√™ com constrangimento o oportunismo pol√≠tico at√© na dor dos outros.

- Essa é de doer.

Tempos Outros

Quem reclama da sa√ļde nos dias de hoje, mal sabe que l√° atr√°s, no passado, um suplente de deputado que hoje √© deputado federal sofreu acidente por aqui, na BR 163, e foi levado ao hospital local, onde recebeu os primeiros socorros e a sutura teria sido realizada sem anestesia. Um vereador, √† √©poca, teria chegado a tempo de, supostamente, ouvir os gritos do paciente. Ser√° mesmo? Hoje, a coisa √© outra e ainda tem quem reclame.

- O tempo passa.

Tempos clomid online Outros II

Alguém se lembra daquela empresa, a malfadada Funoel? Pois é, só deu prejuízo ao município e a terceiros. Menos mal que os cabeças daquela empresa saíram limpos da jogada, mas ficou prejuízos a outros. Em ano político, quem está no poder ou é poder, leva as pedradas que são catapultadas do passado. Quem não é poder, pensa até em canonização ou qualquer coisa semelhante ao processo para virar santo.

- A política é mesmo assim, e agora é olhar os defeitos dos outros.

Tempos Outros III

Os conselheiros do TCE-MT., disseram, em 2013, durante sess√£o de julgamento das contas de gest√£o relativas ao exerc√≠cio de 2012, que Nobres precisaria de uns 08 anos para se recuperar do desastre administrativo ocorrido naquela gest√£o. O prefeito atual pagou mais de 5 milh√Ķes de reais de d√≠vidas herdadas, incluindo a√≠ tr√™s folhas salariais em atraso e ainda sofreu preju√≠zos morais e econ√īmicos com o esc√Ęndalo dos empr√©stimos banc√°rios dos funcion√°rios p√ļblicos que sofriam aportes na folha e n√£o eram recolhidos aos credores.

- Ah! Deixa pra l√°, isso s√£o √°guas passadas. Mas quem paga essa conta?

Maraj√°

Num bate-papo no msn, um cidad√£o local foi classificado como pretenso ‚Äúmaraj√° da Prefeitura‚ÄĚ ali por volta de 2010, mas depois que vieram as an√°lises nas contas p√ļblicas de 2011 e 2012, a√≠ sim, pudemos ver quem eram os ‚Äúmaraj√°s‚ÄĚ e como foi a distribui√ß√£o do dinheiro para gastos em campanha. Quem recebeu vultosa quantia contava e ia √†s gargalhadas com o conto dos r√©is recebidos.

- Melhor jogar no time dos cescamisados.

Is buy generic propecia online The Question...

Sobre buy clomid online o Ano de 2011- Pergunta: ‚ÄúComo n√£o estamos aqui para falar de amenidades, voc√™ poderia dizer que fim pode ter esse governo que a√≠ est√°? Voc√™ se sentiria um pouco respons√°vel pelo mau desempenho do governo? Resposta: Pelo que tenho acompanhado pela imprensa, e pelas conversas com alguns advogados e contadores, eu temo sim pelo pior, pois a lei de improbidade administrativa e responsabilidade fiscal entre outras, s√£o severas com rela√ß√£o √† m√° gest√£o dos recursos p√ļblicos. N√£o me sinto respons√°vel pelo mau desempenho, pois quando estive l√° trabalhei incansavelmente para melhoria de nossa popula√ß√£o e conseguimos muito (conv√™nios e emendas, etc.) conforme j√° citei anteriormente. Prova disso √© que fui convidado para voltar e n√£o aceitei.‚ÄĚ

- buy kamagra Reminiscências publicadas.

Is The Question... Two

Sobre buy priligy o Ano de 2011- Pergunta: ‚ÄúO que pode ter sido mais determinante para que houvesse esse rompimento ocorrido que culminou com a demiss√£o de todos aqueles que constru√≠ram a vit√≥ria do prefeito...? Qual o seu entendimento sobre a marginaliza√ß√£o de companheiros da campanha?‚ÄĚ. Resposta: Como j√° disse anteriormente, foi devido a n√£o ter garantias de apoio ao projeto de reelei√ß√£o, ent√£o para n√£o demonstrar que foi por isso a marginaliza√ß√£o e a desonra das pessoas que foram deixadas pelo caminho seria a forma ‚Äúhonrosa‚ÄĚ para ele abafar a persegui√ß√£o pol√≠tica.

- E buy levitra assim se sucedeu. Valeu a pena ver de novo as reminiscências publicadas? Quem respondeu isso?

Last Updated ( Wednesday, 26 October 2016 11:51 )  

TRINCHEIRA LIV

P√° de C√° e Pop de L√° O apresentador televisivo, Everton Pop, dado a temas pol√™micos, tem experi√™ncia no ramo e sabe que ‚Äúmacaco v√©io n√£o mete a m√£o em cumbuca‚ÄĚ. O barulho criado em torno da not√≠cia sobre os pap√©is que seriam incinerados em Nobres terminou com a informa√ß√£o de que n√£o

Raz√£o desconsiderada

O impasse gerado entre a categoria dos profissionais da Educa√ß√£o e o Executivo municipal est√° longe de terminar em Nobres. Nenhum dos dois lados cede e o prazo para que os alunos voltem a estudar est√° sendo esticado. As negocia√ß√Ķes est√£o emperradas e a crise entre educa√ß√£o e governo permane
Banner
Banner
Banner
Banner