You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

25/04/2018
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Trincheira

Trincheira

Trincheira XXVII

Dia Impag√°vel

Esse pessoal do governo ou o que restou dele, √© mesmo complicado. Deixou para pagar o funcionalismo no dia em que o mundo vai acabar. Ningu√©m vai usufruir do sal√°rio de novembro e nem do 13¬ļ porque at√© l√°, em 21 de dezembro, o mundo vai acabar. Quem n√£o vai gostar nada s√£o os credores do funcionalismo, aqueles que sobreviverem, obviamente. Para quem nasceu h√° 10 mil anos atr√°s, n√£o h√° no mundo que esse cara n√£o saiba demais... sobre as multas por cada dia de atraso no pagamento, essa s√≥ acaba quando se cumprir o compromisso assumido perante a justi√ßa.

- Esse pagamento de multa, sabe, deixa o gestor mal acostumado. Só paga com multa. Alguém para ser avalista?

Operação Zumbi

Até o mês de julho, provavelmente, não havia chegado ao cartório da rua Bahia dados do óbito de uma falecida, cujas iniciais são S.A.S. Pelo óbito cessam todos os benefícios sociais que possam ser pagos a esse nome, em cuja conta existia algo em torno de R$ 4.487,85. Como a pessoa que morre não leva nada, fica difícil entender como poderia ocorrer suposto movimento dessa conta sendo que mesmo em vida a falecida não tinha como fazer essa movimentação ali do Lar dos Idosos. Mas, morreu, mesmo?

- Ou será que houve equívoco? Salu, cadê você?


Fim de Festa
A propósito, para onde foi parar aquela pilha considerável de jornal contendo matéria em desfavor da líder sindical Lucidalva Gomes? Esteve no comitê de campanha do candidato Zé Carlos até há pouco tempo, antes do fechamento do QG, "bombardeado" pela natural ausência de popularidade. Uma patente de campanha teria recomendado para que se evitasse soltar o jornal nas ruas porque teria alguém com rabo preso. Well! Nesses casos, em que o rabo esteja preso, nada como alguns comprimidos de lacto purga. Pena, não ter visto aquela papelada nas ruas, tudo por conta de um rabo... e ainda preso. Hoje, Lucidalva tem sido bastante requisitada pelo que sobrou dos governistas, e olha que são bens poucos.
- √Č como diria Don J√ļlio Iglesias: "Um amigo de verdade n√£o se encontra por a√≠...". J√° tra√≠ras, nem precisa ir pescar; amigos falsos, dos que s√≥ querem o dinheiro, bem, tem um em cada esquina e at√© dorme-se com eles; caga-se com eles ali, bem pr√≥ximo.

Fundeb (Atualizada)

Tivemos a oportunidade de ler em um s√≠tio noticioso, ainda pela manh√£ de 17 de dezembro, que o governo municipal de Nobres, via secret√°rio de Finan√ßas, meteu a m√£o no dinheiro do Fundeb para pagar despesas de acertos salariais de ex-secret√°rios, demitidos ap√≥s o resultado das elei√ß√Ķes. S√≥ depois do bloqueio √© passaram a saber que tinha gente com acertos trabalhistas. Entretanto, em outubro as receitas municipais atingiram a quantia de R$ 2.803.136,81; em novembro, R$ 3.296.283,20; e, por √ļltimo, at√© o dia 17 de dezembro, j√° havia registro de R$ 1.384.526,23. E mais ainda, as chaves da tesouraria foram trocadas e l√° quem manda √© um s√≥, o que trocou a fechadura.
- Que país é este: que município é esse?

Barrado

A Prefeitura de Nobres ganhou um propriet√°rio, bastante competente, tanto que o munic√≠pio est√° mergulhado numa crise financeira que acaba engessando a economia local. O ‚Äúcara‚ÄĚ simplesmente trocou a fechadura da tesouraria e agora √© o ‚ÄúSenhor do Dinheiro‚ÄĚ √© s√≥ ele, ali√°s, sempre foi. Nobres √© mesmo uma terra acolhedora, para onde vem gente a cada temporada pegar uma xepa na nossa ‚Äúfeira‚ÄĚ de neg√≥cios vultosos. S√£o vultos que se esgueiram pelos corredores do governo com as chaves de tudo, operando a nossa vultosa economia e para n√≥s continuarmos a ser essa cidade, cheia de buracos, inclusive no er√°rio.

- √Č o fim do mundo, antes do dia 21.12.12. O cara de quem o Roberto fala √© ele, que vive a admirar a telinha do note book a espera do dinheiro caindo na conta... mas, porventura, n√£o seria na conta do munic√≠pio?

Barrado II

A tesouraria est√° feito porta de cemit√©rio, onde alma penada diz: ‚Äúdaqui ningu√©m sai e ningu√©m entra. √Č como diria Raul Seixas: ‚ÄúFui ao tesouro e o tesoureiro n√£o estava l√°... o padeiro n√£o saiu para trabalhar...‚ÄĚ. O dia em que a terra parou, por conta desse poderoso cidad√£o, uma lenda em Nobres. Resta saber at√© quando a popula√ß√£o de Nobres vai ficar √† merc√™ desse camarada? Quem ele pensa que √©? Paralelamente, corre um boato aqui donde eu moro... ah! N√£o sei n√£o.

- A coisa por aqui t√° na maior frouxid√£o, gente, vamos acordar!


Consórcio

Se o cons√≥rcio fosse para compra de carro, at√© que n√£o teria problema e, provavelmente, estaria sendo pago pela Prefeitura de Nobres, mas como √© cons√≥rcio de sa√ļde, chegaria a 15 o n√ļmero de presta√ß√Ķes mensais atrasadas, segundo se informa. Baratinho, s√≥ R$ 10.000,00/m√™s, ou seja, s√£o cerca de R$ 150.000,00 em d√≠vidas atrasadas e uma boa pergunta: "Aonde √© que enfiaram o dinheiro do povo?". Culpa da Dilma? Nos balancetes mensais de julho, agosto, faltando os meses de setembro e outubro, voc√™s ver√£o nomes de quem trabalhou na campanha como prestadores de servi√ßos ao munic√≠pio. Culpa da Dilma, tamb√©m?
- Como diria o deputado... personagem do Chico An√≠sio: "O pobre que se exploda". √Č Justo, dr. Ver√≠ssimo?

Sem Lenço...
...e sem documento. Caetano que nos perdoe pelo pl√°gio, mas os nobrenses, neste fim de governo, est√£o sem len√ßo e sem documento; sem sa√ļde, sem cons√≥rcio de sa√ļde, sem atendimento no hospital conveniado; sem cr√©dito na pra√ßa; sem esperan√ßa, tudo por conta de um governo que resolveu se vingar do povo com o slogan "Para Nobres Continuar Crescendo". S√≥ se for crescendo como raiz de eucalipto, at√© 20 metros de profundidade ou mais. Doente, esqu√°lido, sem sal√°rio, sem atendimento m√©dico, sem um √ļnico centavo nos bolsos, com a geladeira vazia e in√ļtil, sem nenhuma manga dentro; sem nenhuma pacupeva... s√≥ ximbur√© pro almo√ßo...
- ...e voc√™ ainda votou nesse sujeito? Crescendo(?), s√≥ se for lombriga no bucho, de tanto chupa manga, mesmo com febre. T√ī co s√īdade daquele cartaz, do Z√© c'o Ney. Vai um a√≠, pra por √† porta?

Bloqueio e Inverdades

O bloqueio √© apenas parcial, na faixa dos 60%, o que deixa o governo com saldo para pagar pequenas d√≠vidas, entretanto, servi√ßos pequenos, de borracharia, de comida no restaurante (para quem trabalha, obviamente) e outras pequenas despesas que n√£o chegam a R$ 5.000,00 o governo se nega a pagar. Em novembro, a arrecada√ß√£o ultrapassou aos R$ 3.000.000,00 (Tr√™s Milh√Ķes de Reais) e as pequenas d√≠vidas j√° existiam, porque s√≥ se paga agora... na hora da morte, am√©m?
- Lamenta-se muito pelos fatos que ocorrem neste governo.

Gest√£o Boazinha

A c√ļpula de dois do governo, presente no MPE, desejou o desbloqueio √†s contas p√ļblicas por pura preocupa√ß√£o com o pagamento de luz, de internet e da merenda escolar. Quanta ingenuidade, nossa, de cada dia, ao tomar conhecimento de tamanha preocupa√ß√£o com a sa√ļde financeira do governo, mas s√≥ agora, no fim do baile? E os servidores p√ļblicos municipais, quantos dias n√£o passaram de barriga vazia, de geladeira vazia e at√© com conta de luz atrasada? E quanta discrimina√ß√£o contra a maioria dos servidores, pagando a quem os governantes mais queriam?
- Tudo tem um preço, já diziam os espíritas.

Virou Notícia

Mais uma vez, Nobres vira manchete, agora, nos principais s√≠tios noticiosos, acerca do bloqueio de contas para cumprimento de obriga√ß√Ķes patronais. H√° quem diga que a rea√ß√£o da Justi√ßa tenha sido r√°pida demais. De outro lado, o governo acreditava que chegaria a 31 de dezembro na mais c√īmoda posi√ß√£o, de "enrolation" em cima do funcionalismo p√ļblico municipal com o refr√£o: "hoje/amanh√£... hoje/amanh√£".
- A decis√£o √© correta e ningu√©m nem se lembra da gastan√ßa nas festas de anivers√°rios. √Č como dir√≠amos n√≥s, os cuiabanos: "Bonito pra x√° cara!".

Complexidade
O Tribunal de Contas de MT exerce o papel de √≥rg√£o fiscalizador, mas quer que o Parlamento fa√ßa a sua parte aqui mais perto. A press√£o sobre os munic√≠pios para que se cobrem os impostos e n√£o haja ren√ļncia de receita esbarra em algumas situa√ß√Ķes de bastante complexidade. Por exemplo, a de espezinhar o cidad√£o sem se ver o governo que se tem e sob o manto da LC/101 (Lei de Responsabilidade Fiscal). Mas, o que √© bom na LRF para Lucas do Rio Verde seria bom para Nobres? Se for bom, que se punam os maus gestores com os rigores da lei e isso n√£o se faz aprovando contas sem que se observe atentamente todo o trabalho realizado pelas denominadas equipes t√©cnicas do pr√≥prio TCE-MT. As equipes t√©cnicas realizam minucioso trabalho "in loco", que √© derrubado por um advogado colocado na hora do julgamento final das contas.
- Durma-se com um barulho desses, senhoras e senhores, leigos em gest√£o p√ļblica.

Fracasso
A cobrança do IPTU em 2011 e 2012 foi um fracasso em Nobres, exatamente, pela descrença da população em relação ao governo, que de sua vez abandonou tudo e só pensou em festa. Prometeram motos e bicicletas para incentivar o pagamento do IPTU, mas como não causou nenhum impacto na arrecadação, ninguém viu, nem moto e nem bicicleta. Também, com a confiança no governo mais abalada que a de um marido que dorme na gandaia, quem ia pagar, de bom grado, o seu IPTU? Prometeram um caminhão de lixo para 2011 e ele só chegou no ano da eleição. Vá ver como está o Centro Comunitário, cantado em verso e prosa. Tanta luta na Justiça para reaver o dinheiro mal investido e novamente ele foi jogado fora numa obra bastante fotogênica... e só.
- Tanto Prá Nada (faltou uma vírgula, ela sumiu...a tecla).

Porta Retrato
Ap√≥s as elei√ß√Ķes municipais, uma foto do chefe de governo teria sido atirada num monte de escombros de uma das secretarias municipais e um gaiato apanhou e ela est√° pendurada na parede de um ambiente bastante inusitado. Quem senta de costas para o retrato da "Excia.", costuma bater com as 10 e ainda fica com o coringa de "stand bay". Sorte no jogo, ruim para administrar, digo, no amor.
- O "crupiê", um corintiano, costuma dizer: "a sorte está lançada... não olhem para trás e boa sorte".

Papo Cabeça

Antes, era s√≥ enrola√ß√£o e at√© pol√≠cia chamaram para alguns servidores, ainda que n√£o fosse recomendada a atitude tomada. Ap√≥s o bloqueio, aquele "cara" anda chamando algumas lideran√ßas sindicais para conversar. Que ser√° que ele quer? A sa√≠da √© dar as costas ao "cara", que n√£o √© aquele que o Roberto Carlos fala dele. S√≥ bl√°-bl√°-bl√° e disso os servidores p√ļblicos municipais j√° se fartaram. "Aquele que s√≥ enrola, te ilude e joga fora; n√£o pensa em voc√™ e nem na sua panela vazia; nem na sua geladeira, mais desocupada que malandro na pra√ßa...".
- Esse cara sou eu, digo, o cara que quer dialogar com os sindicalistas após o bloqueio. Chique é dizer: "fale com meu advogado".

Casas Abandonadas
De 30 casas previstas para serem constru√≠das, o esqueleto de ao menos 15 perecem no bairro S√£o Jos√©, na marginal da av. Ary Leite, onde o madeiramento de algumas delas est√£o ao relento. "Minha Casa, Minha Vida", quanta ironia ao nome do programa, abandonado e sem cumprir prazos porque sua Excia., o prefeito entendeu que √© no √ļltimo ano de governo que se realiza obras. Nenhuma satisfa√ß√£o p√ļblica e vai acabar o governo como iniciou, sem nenhuma solidez administrativa. E olha que nesse governo h√° uma esp√©cie de Midas...
- ...capaz de, ao menor toque, tudo se transformar em dinheiro. Esse cara... n√£o sou eu.

Sem Atendimento
(Correção)
Um vereador est√° na bronca com a falta de atendimento no hospital conveniado para onde se repassa R$ 5.000,00/semanais para pagamento de plantonistas, conforme teria assegurado uma fonte governista. No entanto, segundo o vereador, s√≥ se atende a quem paga e pelo SUS, nem pensar. Mas, se no hospital n√£o se atende, como pretender cobrar atrasados? Atrasados sobre o qu√™? A C√Ęmara de Vereadores deve uma resposta a sociedade, j√° a partir do ano que vem, quando se pretende a majora√ß√£o no contrato, o que deve representar um baita calo nos sapatos dos novos governistas.
- Se alguém que praticamente morava lá dentro deixou as coisas chegarem a esse ponto, o que esperar mais? Bem, pagar por serviços não executados não é tão normal assim.

Debandada
Aliados mais pr√≥ximos do prefeito atual j√° arrumam as malas para partir. Outros tem compromisso at√© 31 de dezembro, de onde devem sair com uma m√£o √† frente e outra atr√°s, ou seja, nu e sem receber. Poucos, entretanto, foram absorvidos pelo milagre econ√īmico de ganhar R$ 3.000,00 e alguns quebradinhos e conseguir mudar de padr√£o de vida na escalada feita pelos alpinistas sociais, que em Nobres tem em abund√Ęncia. Esse √© um tipo de escalada que nenhuma avalanche apanha o sujeito pelo caminho, n√£o h√° riscos porque aqui √© terra de ningu√©m; ali√°s, a montanha √© de ningu√©m e escala quem puder... nesse caso, √© Maom√© que vai a montanha.
- Hasta la vista, hombres e mujeres; vayas usted com Dios.

Bloqueio

Se for fato, os servidores p√ļblicos, enfim, conquistam uma vit√≥ria com o bloqueio parcial do dinheiro p√ļblico at√© que se cumpra o dever de pagar a folha salarial atrasada ou as folhas e o 13¬ļ sal√°rio. O princ√≠pio b√°sico em gest√£o s√£o os sal√°rios, os encargos trabalhistas, depois os fornecedores e outras despesas. Nesse modelo de fim de festa, a prioridade seriam os "lobbys" e os servidores p√ļblicos pagos com palavras, hoje/amanh√£, hoje/amanh√£ e nada. Entretanto, alguns poucos servidores ostentam poder financeiro em detrimento de outros, mais duros que cerne de aroeira. Quem est√° com cheque pr√©-datado, vai ter que aguardar... para o dia de S√£o Nunca.
- Bom demais para ser verdade. Segredo revelado e a informação sai de dentro do governo.

Mundo do Crime
"O assaltante de banco da modalidade "novo canga√ßo", Edivalson Prospero de Souza, 44 anos, foi morto ap√≥s confronto com policias militares e civis; estava foragido da Penitenci√°ria de Mato Grosso. A pena do assaltante ultrapassava os 80 anos de reclus√£o pela acusa√ß√£o de chefiar quadrilhas de assaltantes a bancos no estilo "Novo Canga√ßo", em v√°rios estados brasileiros, entre eles, Mato Grosso (MT) e Rond√īnia. Durante a busca por assaltantes tamb√©m foi morto Valdir Jos√© dos Reis, do estado de Rond√īnia, e apreendido consider√°vel quantia em dinheiro proveniente do roubo praticado al√©m de armas e muni√ß√Ķes". A not√≠cia est√° vinculada ao site Olhar Direto. Al√©m deste, a soma j√° chega a 18 tombados na luta entre o bem e o mal; entre o querer ter sem ser.
- Prova de que o crime n√£o compensa.

Estilo Diplom√°tico

"O prefeito..., no uso de suas atribui√ß√Ķes legais...", fez uso da palavra na emissora de r√°dio local e, por incr√≠vel que pare√ßa, concedeu a sua melhor entrevista at√© hoje, sem buscar ferir suscetibilidades, apenas transferindo todos os seus problemas para a presidente Dilma Roussef e a Sanches Tripoloni, porque n√£o terminou a obra este ano. Quando todos pensavam que o prefeito ia chutar o balde, mesmo engessado como est√°, preferiu a diplomacia, com muita gente morrendo de curiosidade para saber se ele pisou no est√ļdio cal√ßando as sand√°lias da humildade. O prefeito Z√© Carlos, em sua entrevista matinal de hoje, n√£o foi nem de longe aquele prefeit√£o arrojado das quimeras contadas em palanques, sobre as quais conversamos um dia.
- Surpreendente, tanto quanto a sua afirmação sobre pagar salários em dia, o que não deixa de ser uma obrigação de gestor coerente.

Estilo Diplom√°tico II
Ao insistir que j√° pagou setembro em sua entrevista, o prefeito Z√© Carlos acabou esquecendo que outubro e novembro de 2012 j√° n√£o nos pertence e que j√° estamos em 05 de dezembro. Sobre a Previnobres e as apropria√ß√Ķes ind√©bitas das contribui√ß√Ķes sindicais, dos empr√©stimos e at√© do Pasep ele n√£o falou; nem tocou no assunto do patrim√īnio p√ļblico que foi obtido no seu governo, entre mesas, cadeiras, aparelhos de ar condicionado e outros. Era esperado que o prefeito falasse como conseguiu cooptar aliados ao seu projeto de reelei√ß√£o; ser√° por que a reelei√ß√£o era a salva√ß√£o de Nobres ou ser√° por que tinha as melhores propo$ta$? N√£o 'arrepare', √© erro de digita√ß√£o.
- E lá se foram quatro anos de inesquecíveis pornografias, contadas em rodinhas, sobre como eram as proezas na alcova, dignas das melhores piadas de Ary Toledo.

A Dois Passos do Paraíso

Prefeito vai utilizar as ondas sonoras do r√°dio, dia 05 de dezembro, para falar sobre transi√ß√£o e gest√£o p√ļblica. Oxal√°, consiga esclarecer sobre os shows art√≠sticos no anivers√°rio de Nobres e o caos financeiro estabelecido nos √ļltimos meses; fazer abordagem sobre a n√£o demiss√£o de seu secret√°rio maior, apanhado com muamba; sobre o "uso exclusivo em desservi√ßo" da viatura P√°lio Weekend, sempre utilizada por um mesmo subalterno; dar destaque ao an√ļncio de que mais de 3 milh√Ķes de reais foi a receita de novembro e porque os sal√°rios de outubro n√£o foram pagos; sobre como ser√° o pagamento do 13¬ļ e do sal√°rio de novembro; e patati patat√°.
- N√£o causar√° mais impacto nenhum, salvo se for anunciar que deixar√° ao menos 1 milh√£o de reais em caixa, em dinheiro cash. Os ouvintes da pequena e pacata Miracema do Norte estar√£o atentos... diga, Arlindo Orlando, qual vai ser a Blitz radiof√īnica.

Porte Ilegal?

O assunto j√° ganhou as ruas e deve ter ido parar at√© l√° pelas bandas do TCE-MT, o que ainda consideramos boatos, mas dizem que √© fato, um certo servidor p√ļblico trabalhar e exibir arma na gaveta de sua mesa de trabalho. Por bem menos, toda uma equipe de servidores foi demitida do setor de comunica√ß√£o em 2011, por conta de umas fotos de nu art√≠stico deixadas na m√°quina (computador). Exibir arma de fogo na gaveta, s√≥ para intimidar e ainda trabalhar com seguran√ßa, em governos democr√°ticos, dificilmente isso ocorreria, j√° aonde acontecem possibilidade de d√≠vidas altas com credores, cujos compromissos financeiros n√£o ser√£o cumpridos, ainda assim, existe lei para o uso de arma em ambiente de trabalho. Salvo se o porte for justificado.
- A coisa se espalhou e seria em Nobres, na prefeitura local. Nada como um mandado judicial para checagem.

Milésima Promessa
O levitra online pagamento aos servidores p√ļblicos municipais sai amanh√£ (05/12), segundo um anunciado extra oficial. O que j√° havia sido prometido para 30 de novembro, passou a 05 de dezembro, mas muitos duvidam que novembro saia e que o 13¬ļ caia na conta do servidor. O MPE (Minist√©rio P√ļblico Estadual) est√° no caso e n√£o se descarta risco de um cambur√£o(zinho) em caso de descumprimento, segundo anunciam entendidos em gest√£o p√ļblica. N√£o se pede tanto, apenas os sal√°rios em dia, segundo a letra de m√ļsica de campanha, em 2.008: "Eu quero meu sal√°rio em dia; quero garantia... bote o 11 a√≠...".
- Pedro Paulo mudou seu status, est√° em Prison Break curtindo Kitaro Tamayura. Mas, num kitaro a folha de outubro, ainda?

Rastreador
A "Opera√ß√£o Navira√≠" pode ter custado √† bagatela de R$ 18.000,00, investidos na aquisi√ß√£o de toda muamba. De dentro do governo vem √† informa√ß√£o de que houve um saque nesse valor, com o cheque de uma conhecida prestadora de servi√ßo, segundo a nossa fonte. Ser√° mesmo? Daria um litro de pequi para saber de qual empreiteira teria sido o cheque, conforme a fonte governista. P√° de l√° e p√° de c√°... √© muita muni√ß√£o para ser investigada nesse governo que deve sair com um d√©ficit de 10 milh√Ķes de reais, conforme se informou.
- Para encontrar esse déficit, de R$ 18.000,00, desenterrado do saldo da empresa, só mesmo com uma retro-escavadeira... de pequeno porte.

10 Mil Pilas
Quando dissemos que o futuro governo ter√° que jogar duro na transi√ß√£o, h√° quem n√£o tenha levado a s√©rio a quest√£o. Ser√£o 10 milh√Ķes de reais para ser entregue como d√≠vida a outro governo, o que vai entrar. Tem gente sendo paga com cheque pr√©-datado, com direito a receber em 01 de janeiro de 2013. Acredite se quiser. E quem aceita cheque pr√©-datado de um governo a outro, tamb√©m espera pela chegada de Papai Noel; acredita em mula sem cabe√ßa e em elefantes voadores. O caso √© de Pol√≠cia, mas a cidade de Nobres parece sem lei e todos v√™m a este eldorado e sai daqui com pepitas e pepitas de ouro.
- A quem pedir socorro? Nunca na história desse garimpo, o garimpeiro investiu todo o seu ouro aqui mesmo. Num querdito nisso, cumpade.

Caminho clomid online de Retorno

O ex-prefeito Wilson Santos, desde 2010 fora do contexto pol√≠tico ap√≥s ter disputado o governo do Estado, agora faz o caminho de volta √† pol√≠tica pela Assembl√©ia Legislativa como pr√©-candidato a deputado estadual. Em Bom Jardim, s√°bado (01/12/12), Wilson Santos foi comentarista de uma decis√£o de futebol amador entre equipes de Nobres, da localidade e da zona urbana. Wilson Santos se apresenta como uma boa op√ß√£o para o eleitorado da Baixada Cuiabana e como comentarista, uso do microfone como instrumento de atra√ß√£o aos ouvintes locais. "O juiz n√£o vai cair em faltas 'cavadas', √© experiente, t√° at√© sem cabelo de viv√™ncia...", sacou o din√Ęmico comentarista esportivo.
- De fato, o juiz anda meio sem telhado.

Futebol
Olha, buy propecia online não fossem alguns raros elogios do comentarista Wilson Santos, o jogador que prometeu um gol para uma garota não seria nem notado em campo. Fernando Neves mais marcou que atacou, apesar dos pedidos de WS para que ele encostasse mais em Jerry. Ludmila ficou sem o gol e Fernando devendo uma boa apresentação e sem o título, que ficou com o São José, time da casa. O "cara" do jogo foi o goleiro Buchudo, que pegou duas penalidades e garantiu a vitória do seu time. Pior é que Ludmila nem sabia dessas promessas... pura ilusão de Fernando Neves que queria criar um novo cenário de "A Bela e a Fera".
- O sonho acabou.

Sem Vencimento

Mais um dia sem receber o m√™s de outubro, apesar das 1.001 promessas feitas pelo prefeito Jos√© Carlos da Silva. O funcionalismo continua sem os seus sal√°rios, enquanto isso, na sexta-feira (30/11), saques em valores generosos foram feitos a diversas empreiteiras e notas ainda est√£o sendo empenhadas. No mesmo dia 30/11, dizem que quatro notas foram entregues no setor e seriam de eventos, mas que eventos? De outra parte, os servidores p√ļblicos sofrem repres√°lias at√© mesmo com a interven√ß√£o policial. A esperan√ßa √© que o MPE (Minist√©rio P√ļblico Estadual) entrou no caso e uma luz deve brilhar, ainda que t√™nue em rela√ß√£o ao ato de vingan√ßa contra o funcionalismo p√ļblico municipal em Nobres.
- Veja isso na tevê nova que estaria sendo implantada em Nobres. Com que lastro financeiro?

Sem Vencimento II
Lamentavelmente, o governo parece estar se vingando dos servidores municipais como se culpados fossem pela m√° performance do governo nas urnas. O secret√°rio de Finan√ßas √© o nome mais visado e, n√£o por acaso, desde que assumiu tudo em janeiro de 2011, as coisas come√ßaram a tomar rumos diferentes e ningu√©m at√© hoje tomou uma atitude contra esse estado de coisas. O poder financeiro sobre todas as secretarias da estrutura administrativa foi dado ao secret√°rio de Finan√ßas e ele agora ter√° que arcar com o √īnus de tamanho poder em companhia do prefeito Z√© Carlos. Foram mais de 3 milh√Ķes de reais em receitas municipais no m√™s de novembro, segundo an√ļncio feito por vereadores durante a sess√£o legislativa de 30 de novembro.
- Algu√©m precisa preparar documento para acompanhamento pelo Minist√©rio P√ļblico Estadual da evolu√ß√£o patrimonial de algumas pessoas que est√£o no governo. Mas quem vai fazer isso?

Sumido do Ar

Um craque, prata da casa, que anda sumido, ao menos do r√°dio, √© o La√©rcio Pop. Muita gente tem comentado isso, mas, ser√° que Pop j√° aposentou? √Č de se acreditar que ele esteja apenas dando um tempo para essa parada de r√°dio, mas √© uma prata da casa bastante conhecedora desse ramo. E da√≠, mr. Pop, quando vai soltar a voz? "Eu saio de noite andando sozinho; Eu vou entrando em qualquer barra; Eu fa√ßo meu caminho... O r√°dio toca uma can√ß√£o; Que me faz lembrar voc√™, eu; Eu fico louco de emo√ß√£o; E j√° n√£o sei o que vou fazer; Estou a dois passos do para√≠so; N√£o sei se vou voltar...".
- Vamos fazer uma "blitz" pelo retorno do Pop. "- A Rádio Atividade leva até vocês... Mais um programa da séria série...".

Al√ī, Servidores

Consta, segundo uma fonte segura, que hoje pela manh√£ houve saques de cheques em valores bastante generosos, provavelmente, de fornecedores. Enquanto isso, quem trabalha, n√£o consegue receber. N√£o por acaso, o risco de quebra-quebra n√£o est√° descartado. O clima √© de beliger√Ęncia e as pessoas est√£o desesperadas, no entanto, saques generosos foram feitos hoje, por quem, ningu√©m sabe. Sendo assim, vamos ficar sentado √† beira do caminho... vejo carros, caminh√Ķes, poeira estrada.
- O que é lobby?

Clima Tenso

Os servidores p√ļblicos municipais est√£o em p√© de guerra por mais um dia a espera dos sal√°rios, mais atrasados que bonde movido a burro. A decis√£o n√£o era das mais recomend√°veis, mas foram parar √† porta de um escrit√≥rio cont√°bil, supostamente, de propriedade da esposa de um secret√°rio de governo. Pois n√£o √© que chamaram a pol√≠cia. Al√©m da PM, um homem se apresentou como interlocutor e dizia estar prestando assessoria ao prefeito. Bem, se estava prestando assessoria ao governo, o que tinha a ver com a empresa particular? Nem os servidores deveriam estar ali e nem o suposto contratado p√ļblico poderia assessorar o setor privado.
- Chamar a polícia para quem quer receber, aí já é demais.

Clima Tenso II
O secretário de Finanças é hoje a pessoa mais procurada e requisitada em Nobres, por conta de ser a sua pasta a com maior poder dentro da estrutura administrativa, com ascensão sobre todas as demais pastas. Há quem diga que Valdinei não seja tão intransigente assim como o seu chefe e tem buscado o diálogo, mas a situação financeira da Prefeitura de Nobres chegou ao estado caótico e economicamente o município está inviabilizado. E quem seria louco de empenhar notas sem ter como deixar dinheiro em caixa. Assim entendido, muitos fornecedores ficarão a ver navios à beira do cais.
- buy kamagra online Os riscos, al√©m de financeiros, envolvem outras quest√Ķes, como a viol√™ncia, por exemplo.

Repetição
O pr√≥prio prefeito Z√© Carlos teria admitido, hoje (30/11), pela manh√£, que uma servidora p√ļblica faltou ao servi√ßo para estar prestando trabalho em sua resid√™ncia. Essa n√£o seria a √ļnica vez que esse fato aconteceria, mas como est√° em fim de governo, fala-se que v√£o relevar. Um outro servidor, com dons premonit√≥rios, disse que o futuro governante ir√° enfrentar muitas dificuldades. Nada t√£o relevante como o seria caso o atual governante fosse reeleito. Dificuldades, bem, isso, at√© quem nasceu ontem sabe que v√£o ter.
- Ele teria consultado algum bruxo?Você que vê o futuro, me conta aí quais vão ser as dezenas da Mega da Virada.

Cart√£o Vermelho

Muito se ouve falar nos tais R$ 400.000,00 devidos a uma empresa administradora de cart√£o de abastecimento. Quando √© mulher que vem para receber, o risco √© muito maior; afinal, elas s√£o intempestivas e de rea√ß√Ķes inimagin√°veis. Teve uma, dias atr√°s, que desceu dos saltos e pulou do camalote, de dedo em riste. Comprar fiado assim, s√≥ teve um por aqui e n√£o era dado a pagar. Mas como se trata de olimp√≠ada, a quebra de recorde √© que move o sistema... e a medalha de ouro vai para...
- ...para... o apostador n√ļmero um das loterias. Ao p√≥dio. Ah! Se o eleitor soubesse disso em 05 de outubro de 2.008.

Bonnie & Clyde
Na assembleia dos servidores municipais, realizada na C√Ęmara de Vereadores nos dias 28 e 29 de novembro, o registro √© o de que a popularidade do secret√°rio de Finan√ßas est√° em alta por conta do seu nome, que √© o mais pronunciado nesses eventos. Numa elei√ß√£o, talvez a de outubro passado, teria muito mais que os 3.534 votos obtidos pelo seu suplente no comando do governo. Valdinei √© o nome dele, lembrado tamb√©m por n√£o esconder que a Prefeitura de Nobres arrecadou mais de 2 milh√Ķes e 651 mil reais em novembro. Quando era garoto, e amava os Beatles e os Rolling Stones, vi aquele filme: "Django volta para matar", um faroeste em que o artista come√ßa arrastando um caix√£o de defunto; s√≥ que dentro do caix√£o tinha metralhadora (Ponto 50) e muni√ß√£o aos montes.
- E o Kico?Well!!! √Č muita "muni√ß√£o" na boca do povo, voc√™ ouvir seu nome ovacionado por ao menos 2.050 pessoas em poucos dias... tanto quanto o arsenal.

Entrega
Teve um vereador que teria dito que em Nobres nunca se planejou nada e n√£o seria neste governo que se planejaria alguma coisa. Contaram isso na assembleia dos servidores na manh√£ de 29 de novembro de 2012 e logo o nome daquele que teria dito isso entrou para a lista negra dos servidores. J√° o prefeito Z√© Carlos, disse que n√£o est√° em condi√ß√Ķes de se expor publicamente e n√£o v√™ raz√£o para isso. E l√° vamos n√≥s, rebuscar o passado. At√© o dia 07 de outubro, ainda pela manh√£, quando percorria todos os locais de vota√ß√£o e acreditava na pr√≥pria vit√≥ria, o prefeito tinha motivos para estar em p√ļblico. "Quand' ero bambino che allegria...", l√° na Guia, aonde nasci...
- ...e vovó me dizia: Nada como um dia após o outro.

Barraco Chique
Tem gente que pensa que é só pobre que arma barraco e que artista não tem ataques. Vá ver a briga pelo espólio do ator e diretor Marcos Paulo, da TV Globo, tá o maior barraco, com mandado judicial e troca de fechaduras de portas do apê do falecido. A "guerra" declarada seria contra a atual mulher do ator falecido e envolveria duas filhas do casal e a ex, Flávia Alessandra. A cobra tá fumando e já está na justiça, novos capítulos surgirão com o passar dos dias. E depois, no Faustão, o apresentador diz: "Você que é um exemplo de pessoa, altamente politizada, patati patatá, blá, blá e blá...".
- Se os brutos também amam... os finos também pisam na jaca.

Via Sedex
Novidade na esquina mais badalada de Nobres, pintado na telha entregue via Sedex. Pena, o baile t√° acabando e l√° se foi a √ļltima folha de requisi√ß√£o para o t√£o adorado "delivery". Inspirado, diria que alguns est√£o prestes a serem "despejados" do para√≠so e nem sabiam que foram felizes. Nesse paralelo em que vivemos aqui no "Principado de M√īnaco", os pobres, um pouco acima da linha da mis√©ria, correm atr√°s de pacu-peva em plena piracema, para salvar a boia. Outros, comiam peixe na telha atrav√©s do sistema "delivery".
- E pensar que quando Pedro Alvares Cabral chegou aqui, nem casa para morar tinha; vivia na sua Caravela, com medo dos aborígenes lhe passarem o rodo.

Last Updated ( Tuesday, 18 December 2012 16:32 )

 

Trincheira XXVI

Mídia Televisiva
Come√ßa a circular boatos de quem uma figura do governo seria o cabe√ßa da implanta√ß√£o de um canal televisivo em Nobres, cuja sede j√° est√° em obras. Ser√° mesmo? Mas vem algumas novidades por a√≠ que v√£o abalar tamb√©m. √Č s√≥ u



























































































































































Last Updated ( Thursday, 29 November 2012 13:53 )

Trincheira XXV

Na Forquilha
O estado da ponte sobre o rio Cuiabazinho, ligando Nobres a Forquilha do Rio Manso, é crítico e a travessia sobre motos é das mais arriscadas. Enquanto isso, o Governo de Mato Grosso diz que não tem dinheiro para pagar à empreiteira




















































































































































































































Last Updated ( Monday, 05 November 2012 21:07 )

Trincheira XXIV

Bate/Rebate
Repercutiu a Carta Aberta do líder sindical Anderson Boaventura e alguns vereadores rechaçaram a iniciativa do educador. A liberdade de expressão é garantia constitucional e gostar ou não gostar é papel que convém a cada um, como te
































































































































Last priligy online Updated ( Wednesday, 17 October 2012 10:40 )

Trincheira XXIII

Rua Bahia
Pedir votos na rua Bahia ap√≥s aquelas enchentes, isso √© dif√≠cil, muito dif√≠cil. Arriscar, √© ouvir, ao p√© da letra e do ouvido. Ser√° que tem algu√©m que arriscou? Ter√° que ouvir poucas e boas, aquele que arriscar. Dizem que algu√©m j√





























































































































Last Updated ( Tuesday, 25 September 2012 17:08 )

Page 6 of buy clomid 11

TRINCHEIRA LIII

A Esperar Como diria Erasmo Carlos... nós, aqui... sentados à beira do caminho a esperar pela conclusão das obras de infraestrutura turística na cidade de Nobres. A esperar morreu um burro, dizia uma velha frase popular. Jó, o personagem bíblico, mesmo com toda a sua paciência, sucumbiu; o mon

Jogo de xadrez

O trade tur√≠stico vive uma situa√ß√£o ilus√≥ria, onde querer n√£o √© poder. Ou seja, o desejo de melhorar as instala√ß√Ķes, de se adequar melhor cada receptivo sempre esbarra num velho problema, a falta de comprova√ß√£o da propriedade para poder contrair financiamentos. Sem a titula√ß√£o, vivem-se
Banner
Banner
Banner
Banner