You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

25/04/2018
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home Trincheira

Trincheira

Trincheira XII

P√ļblico ou Privado?
O site institucional da Prefeitura de Nobres est√° bombando, com a exibi√ß√£o de dezenas de fotos do carnaval, na maioria, exibindo secret√°rios em plena festa, na maior 'pega√ß√£o' e azara√ß√£o. Isso, como portal institucional √© uma agress√£o diante de todos os problemas estruturais que Nobres tem. Se a inser√ß√£o de tais imagens fosse em portal particular, at√© que n√£o seria t√£o anormal assim, mas √© no institucional, custeado com dinheiro p√ļblico, como se ali fosse um √°lbum de fam√≠lia. Francamente, a coisa anda t√£o sem regra e ainda premia alguns assessores diretos do prefeito, de reconhecida incapacidade para o trabalho, mas bom e prestimoso foli√£o.
- Por que n√£o, mostrar apenas as pessoas n√£o p√ļblicas ao inv√©s de fazer do portal institucional um √°lbum de fam√≠lia? Seria o Facebook Oficial?

N√£o Me Ligue
A quem interessaria, estando em Nobres, ligar para telefones com o prefixo 66? ..√īrrrra, at√© o telefone tem que ser de fora? Aqui na nossa ilha, a prefer√™ncia √© pelo 65. √Č ...oda, at√© isso. A prop√≥sito dos importados chineses, enfim, um produto nosso foi devidamente valorizado, o carnaval com a utiliza√ß√£o das pratas da casa. N√£o √© o carnaval dos sonhos, mas √© coisa nossa e o dinheiro fica por aqui, o que n√£o representa bairrismo, mas valoriza√ß√£o do que temos. Quem quiser carnaval melhor, v√° para outros lugares; e assim se sucedeu.
- "Libertas quae será tamem", embora a Stillo Pop Som não esteja inerte, pelo contrário, está cada vez mais vivíssima.

Jardim Glória
Olha! A culpa de certos fatos e acontecimentos, nem sempre é culpa do vereador, não é do prefeito, não é da tevê, da rádio ou em quem mais quiser atirar a culpa. Certos quintais no Jardim Glória dependem apenas de seus donos para uma limpeza e quando falamos em meio ambiente, a coisa é por inteiro e envolve cuidar do próprio quintal, alguns, tomados por mato e lixo, coisa que só o mosquito da dengue agradece. Lamentável, sob todos os aspectos.
- Assim, é gostar de picadura... do aedes aegypti, o gostosão. Que tal, sair ao quintal com uma xícara de café, toalha ao pescoço, dar uma olhada e mandar limpar?

Política/Religião
Mudou a liturgia e agora se diz assim: "O senhor (prefeito) é convosco. E todos respondem a uma só voz: "Ele está no meio de nós". Parece até piada aquela coisa sonora do carnaval, mas essa "reza" tem um preço embora como propaganda política jogue para baixo quem já está em baixo. Obras, respostas em forma de prestação de serviço de qualidade; ação; atitude contra a ineficiência; demissão de quem não tem competência, estas são algumas das melhores publicidades que um governante pode ter a seu favor.
- O resto n√£o passar√° de palavras atiradas ao vento, mal pronunciadas, elas se dissipam no ar e ainda contraria quem as ouve. Vaya em paz com Dios, "In nomine patri et fili spiritu sancte...".

Risco Iminente

Est√° no portal A Gazeta que a "dengue tipo 4 (DEN 4) em Mato Grosso est√° em circula√ß√£o; o novo v√≠rus em teria sido detetado em 3 munic√≠pios. Al√©m de V√°rzea Grande, local da primeira infesta√ß√£o, o DEN 4 est√°, com certeza, em Cuiab√° e na regi√£o de Diamantino, especialmente no munic√≠pio de Nobres (146 km a m√©dio-norte da Capital). A informa√ß√£o √© da Secretaria de Estado de Sa√ļde (SES/MT), conforme acentua aquele portal de not√≠cias. O v√≠rus se alastraria pelo Norte do Estado e h√° risco de surto.

- Além da gripe pós-carnaval, ainda vem esse vírus, novinho em folha, tipo 4. Até as "Borboletas" sabem que a coisa por aqui é bem mais propícia, pelos brejos e alagados.

Chifre

Na cidade de Parana√≠ta, a 861 kms de Cuiab√°, um √°rbitro de futebol amador foi assassinado, s√≥ porque estava na casa de um colega e o chamou de corno. O an√ļncio do chifre lhe valeu tr√™s facadas, segundo revelou √† Pol√≠cia a piv√ī da discuss√£o. O marido nem quis saber de checar a veracidade dos fatos, at√© porque, a propriedade pontiaguda que nasce na testa era sua, digo, dele, o suposto assassino. Se a moda pega, ia morrer muita gente, entre v√≠tima e denunciante.
- Fede pra daná, mas é goooooostoso. Vale lembrar, há quem não goste dessa coisa.

Zona Tórrida
A possibilidade de pr√©vias na zona rural est√° deixando muita gente ouri√ßada e ansiosa. H√° quem bata o p√© e n√£o queira, mas o convencimento logo vem se algu√©m mostrar como anda a Vila da Roda d'√Āgua, feito um lugarejo provinciano e abandonado, com ruas tomadas pelo mato, √†s escuras e a espera por a√ß√Ķes p√ļblicas. O estado ali nos remete ao fracasso que √© o eleitor vender o voto, seja por 50 reais ou 5.000 mil reais, d√° na mesma. Passou o dia elei√ß√£o, o compromisso morre, na medida em que o dinheiro acaba.
- Dizer que as prévias terão 100% de aceitação, é esperar para ver coelho botando ovos para a Páscoa.

Falando Sério
Um abra√ßo especial aos pioneiros dessa terra e aos primeiros internautas da zona rural que acessam o nosso site, que virou mania entre os poucos usu√°rios da internet na Roda d'√Āgua, principalmente. A telefonia m√≥vel propicia a aproxima√ß√£o e leva conhecimento as pessoas. O nosso amigo Jair Teixeira, seu irm√£o, Jo√£o Teixeira, a Julinha, o Jaime Marini, o Edmar Bueno, entre outras pessoas que fazem pulsar o cora√ß√£o da zona rural, os nossos mais sinceros agradecimentos. Al√ī, dona Margareth, al√ī Tendel, al√ī Henrique; um grande abra√ßo ao casal Sebastiana/Abel; seu Pedro Pereira, gente boa; Acendino; Vand√£o; seu Jo√£o dos Prazeres e fam√≠lia; todas, gente da Vila Roda d'√Āgua.
- Estamos com vocês, plugados na rede. Sucesso, gente!!!

Camisa 9
Na atual administração de Nobres, tá cheinha de artilheiros iguais ao Deivid, do Flamengo, que além de não fazer gols ainda prejudica o time. Se você é flamenguista e torce contra o seu time, pede para ir ao vestiário (cagar) e não volta mais; a quem está no governo e torce contra, idem. Dizem que por lá tem um time inteiro só de camisas 9. "Mamãe eu quero, mamãe eu quero... mamá; se a canoa não virar, eu chego lá".
- Tutti buona gente. Arrivederci.

Calmaria
Ap√≥s aquela ressaca, com mar bravio e ondas gigantes, as √°guas pol√≠ticas parecem serenas e qualquer barquinho de papel navega por a√≠, sem risco nenhum. O respons√°vel por tudo isso √© uma tal Lei da Ficha Limpa, mais eficiente que soda c√°ustica na remo√ß√£o de gorduras e sujeiras que possam emperrar o livre curso do nosso rio das perdidas ilus√Ķes. O verbo "Sou" perdeu aquela conjuga√ß√£o forte na primeira pessoa do singular... por exemplo, "eu sou candidato", j√° n√£o soa mais com tanta intensidade assim.
- To be, or not to be, is the question.

Segredos de Alcova
A interpelação acerca da citação "eles (os casados, nem todos, obviamente) gostam deles" não parece se apresentar bem digerível. Mas, no carnaval, o assunto dominou algumas rodinhas de assuntos etílicos de alto padrão. Bem, desde que aquele tal Nero resolveu botar fogo em Roma, que naqueles idos anos era a Pelotas européia, sem tirar nem por, que a maionese desandou. Em Roma, era aquela frescurada toda: Brutus daqui, Brutus dali; joga uma peeeeedra no Calcanhar dele, que ele não resiste. E assim, essa coisa se espalhou.
- Uuuuuuuuiiiiiii...!!! √Č uma propaganda de biscoito s√≥, aquele √ļltimo biscoitinho do pacote. Mam√£e eu quero...

Que Passa?
Dentre as coisas mais ouvidas durante o carnaval pelo lado oficial da informação é preocupante. "O prefeito estava aqui, agorinha, mas teve que sair para atender um chamado urgente, no hospital". Isso, repetidas vezes, coloca em xeque a competência dos demais profissionais que trabalham no hospital conveniado. Ou será que só tem um médico na cidade? Prefeito, isso sim, teria que ter ao menos um, mas ele virou médico e deixou o plantonista permanente em ação, o secretário de Finanças. Os elogios políticos mal pronunciados ferem a suscetibilidade de outros profissionais da Medicina.
- A propaganda √© enganosa e danosa aos demais profissionais. T√ī sambando, t√ī tronchinho de cerveja, mas n√£o t√ī surdo, Batista.

Ser√° Mesmo?
Todo aquele que deixar os seus afazeres profissionais para servir ao governo ter√° que ter esp√≠rito p√ļblico, porque ganhar√° menos no setor privado, √© isso que ocorre? Mas √© poss√≠vel ver que o esp√≠rito p√ļblico se personifica no interesse em manter rela√ß√Ķes comerciais com a prefeitura e uma vez l√° dentro, √© poss√≠vel direcionar compras, hospedagens, contrata√ß√Ķes de servi√ßos a parentes, distribui√ß√£o de casas a parentes e apaniguados, enfim, o poder exorciza o esp√≠rito p√ļblico. Olhe as compras, os pagamentos, os projetos, as casas, a lista de nomes contemplados e veja que o esp√≠rito p√ļblico baixou na encruzilhada e recebeu a oferenda, em dinheiro e em facilita√ß√£o atrav√©s da confraria no poder.
- Sarav√°, x√īmano, o esp√≠rito p√ļblico t√° baixando no seu terreiro... ele gosta de comer do bom e do melhor (de gra√ßa); gosta de abastecer no posto por conta dos tontos; gosta de receber em dia e bebe todo marafo, come a farofa e leva o frango da nossa macumba pra casa. Cuidado, mizifio, voc√™ vai quebra o povo.

Coisa do Demo
Nada a ver com partido pol√≠tico, mas dizem que o carnaval √© coisa de Satan√°s. √Č mesmo? Olha, se tivesse por aqui algu√©m para gravar algumas cenas vistas no carnaval e exibi-las em uma igreja evang√©lica, seriam tr√™s meses de ora√ß√Ķes e de vig√≠lias. Acreditem, Sodoma e Gomorra eram mosteiros numa compara√ß√£o com algumas cenas de vale tudo, obviamente, nem t√£o p√ļblica assim, mas o beijo entre iguais foi um sucesso escandalizante. N√£o se discute as prefer√™ncias sexuais de ningu√©m, mas Nobres ainda √© uma cidade conservadora do ponto de vista dessa quest√£o embora seja farta e acentuada a afirma√ß√£o de que √© "deles" que os casados gostam.
- Se é assim, então deixa que bufa.

Intrigante
Esta d√ļvida √© sem d√ļvida requentada, mas intrigaria a muitos como o prefeito est√° conseguindo pagar as multas junto ao Tribunal de Contas de Mato Grosso. N√£o √© por acaso que os Estados Unidos da Am√©rica s√£o um pa√≠s respeitado pelas leis que regem a federa√ß√£o. A comprova√ß√£o da origem do dinheiro de cada cidad√£o norte americano √© cobrada, diuturnamente. Intrigaria, realmente, a forma com que tem saldado essa conta, gerada a partir de atraso no envio de documentos de informa√ß√£o ao TCE-MT, afinal, seriam mais de R$ 120.000,00 em multas, ou mais.
- Algu√©m para sanar essa intrigante d√ļvida, por escrito, com carimbo e assinatura oficiais?

Intrigante II
Dos cofres p√ļblicos municipais sa√≠ram cerca de 167 mil reais na sexta-feira e duvidamos muito que algu√©m que ganha para fiscalizar saiba disso? No fundo, no fundo, o secret√°rio Valdinei estaria certo ao tomar conhecimento de que certas pessoas pressionam e exercitam o tr√°fico de influ√™ncia que √© para barganhar com o governo. Ganhou uns trocadinhos qualquer, foge do papel fiscalizador como o diabo foge da cruz. Na verdade, o poder "adquirido" d√° o direito do tr√°fico de influ√™ncia, n√©?
- Você conhece alguém na atual conjuntura que esteja nessa condição, ligue para o Kall Maia?

100 Mil Perdidos
Algu√©m saberia dizer o nome daquele que marcou um gol contra o Executivo antes do carnaval, pisando na jaca e fazendo o munic√≠pio perder mais 100 mil reais em conv√™nio? 100 mil reais √© uma quantia consider√°vel e qualquer um que pisasse tanto jaca j√° teria sido despedido, por incompet√™ncia. Nunca se perdeu tantos documentos p√ļblicos como de 2009 para c√° e o 'cara' continua reinando. Cabe perguntar: "por que ele seria t√£o forte e t√£o importante assim, sr. Valdinei?". Se a orquestra est√° desafinando, tira o 'cara' que n√£o sabe lidar com o instrumento que joga todo o resto da orquestra pra baixo. Ah! N√£o sabe ler partituras? Isso n√£o √© Direito, √© de centro esquerda, caindo mais pela diagonal, em dire√ß√£o a linha de fundo... segura o 'cara', ele vai dar com a 'fu√ßa' no alambrado.
- Quem já foi ponta direita sabe disso, né Baianinho? Foi no fundo... e se afogou.

Salvador é Aqui
O que tem de Baiano por aqui, n√£o √© brincadeira. Baiano, Baianinho, Baiano "Raizeiro", e vai por a√≠, mas nenhum deles √© t√£o famoso como aquele batedor de p√™naltis, o Baiano da Sa√ļde, que j√° "enterrou" ao menos tr√™s times e chutou pra fora tr√™s campeonatos. Vai ser eleito este ano pela Revista "P√© de Macaco", o melhor atleta da temporada passada e disputaria com Bartola o t√≠tulo. Jogam igual Messi e Xavi Alonso.
- √ďh, chente! Aqui em Salvador √© mesmo terra de baianos, os soteropolitanos do Tombador, craques, mesmo... mas √© no truco. √Č Carnaval.

Ficha Cheia?
Será que nem nos dias de Carnaval não diminuíram os gastos com a pajelança por conta do contribuinte? Mas, não é feriado? E como justificar essa pajelança? Não está inserida na liturgia do cargo essa 'farra' por conta do contribuinte e para demonstrar que o governo é transparente, que se envie aos órgãos da imprensa a lista de gastos detalhados com restaurantes e lanchonetes. Seria pedir demais? Olha, essa frase feita é mais antiga que a empreitada de tomar doces de crianças, mas é citada, sempre: "quem não deve não teme".
- Tem um caroneiro antigo nessas caravanas pra empurrar a conta ao contribuinte. Tudo isso, Pra Nada. Ah! Est√£o trabalhando. Ent√£o t√°.

Ele está no meio de nós...
"O prefeito est√° aqui, est√° no meio do povo, brincando o carnaval...". De onde vem esse ungido que n√£o pode estar no meio do povo? Todo artista tem que estar onde o povo est√°, fantasiado de prefeito desde 2009, o alcaide daqui desfila no bloco "Maria Vai com as outras...", desde quando descobriu que n√£o manda nada nesse governo que j√° foi de meia d√ļzia, depois de tr√™s e agora √© exercido apenas por um. Qual a diferen√ßa entre um l√≠der pol√≠tico e o assimilador de id√©ias prontas? Hoje, √© preciso tirar o chap√©u e fazer rever√™ncias ao secret√°rio Valdinei, que √© quem comanda o munic√≠pio, de fato. Na quarta-feira de cinzas, √© hora de tirar a fantasia e quem assume as r√©deas √© o jovem secret√°rio de Finan√ßas.
- Meu voto vai para Valdinei, quem deve deixar a 'casa' é o Zé da Catraca.

Ele está no meio de nós... II
√Č como dizia um deputado: "O prefeito n√£o sabe nada de administra√ß√£o e nas horas de d√ļvida pergunta ao Pra Nada", que resultado pol√≠tico daria disso? Nesse hiato entra o secret√°rio Valdinei e d√° um show em ambos, realizando uma interven√ß√£o cir√ļrgica delicada nas finan√ßas p√ļblicas. L√° no pedestal, um outro sujeito esgoela e diz: "aqui est√° um homem do povo, ele est√° no meio do povo". A prop√≥sito, ele deveria estar onde? Ex√≠mio "torrador" do dinheiro do povo, ele deveria estar no c√©u e n√£o meio do povo que paga os seus impostos? Quem √© esse homem que um dia cumprimenta as pessoas e em outro, anda cabisbaixo, carrancudo e azedo em rela√ß√£o aos representados? O homem do povo tem seus humores expressados na cara e no jeito de tratar as pessoas?
- A farsa termina no carnaval, d√° um intervalo e retorna no fim de abril. √Č torcer para n√£o chover daqui at√© l√°. √Č verdade que tem gente passando fome em Nobres, amigo locutor? Da√≠ de comer a quem tem fome, de quem seria essa tarefa?

Cadastro de Reserva
Entre os cuiabanos h√° um ditado que diz: "engordar cavalo pra andar na garupa", √© mais ou menos o que pode acontecer com o tal cadastro de reserva, onde voc√™ paga a taxa de inscri√ß√£o, passa no concurso e vai aguardar sua excel√™ncia resolver chamar, sabe-se l√°, quando? Depois de 07 de outubro ele pode convocar todos os concursados e deixar a bomba para o futuro prefeito. E alguns cargos j√° est√£o bastante visados por alguns olheiros de plant√£o, entre os quais o de Contador, de Procurador Municipal, o de Auditor Fiscal de Tributos e outros. Ao menos um cargo j√° tem o titular e n√£o vai depender de cadastro de reserva, √© o de coveiro oficial, o que vai ajudar a enterrar a recandidatura do 'dot√ī'...
- ... a vaga é do "Pra Nada".

Cadastro de Reserva II
O concurso p√ļblico est√° para o futuro como uma armadilha, se vencer as elei√ß√Ķes, o prefeito atual tem a seu favor o fato da necessidade de cada cargo para convocar o candidato aprovado. Se perder a elei√ß√£o, o prefeito deixar√° ao futuro prefeito uma bomba de efeito retardado, pronta a detonar. Mas vale lembrar ainda que ao fim das obras de duplica√ß√£o da rodovia federal, a receita municipal despencar√°, consideravelmente, e a folha salarial do munic√≠pio estar√° "inchada". Com a instala√ß√£o de uma nova f√°brica de cimento no Distrito da Guia, e com a explora√ß√£o mineral √† exaust√£o, o risco futuro de queda na receita n√£o est√° descartado, enquanto isso, a folha salarial do munic√≠pio estar√° nas alturas e f...oda-se quem estiver como prefeito.
- Ser√° o concurso da retalia√ß√£o pol√≠tica, fato que o atual prefeito de Ros√°rio Oeste enfrenta, desde janeiro de 2009. √Č pensar e repensar essa coisa.

Sutileza
O pr√©-candidato ao cargo proporcional, radialista Nilson Filho, √© mesmo o fiel escudeiro do ex-chefe da turma da panelinha dos idos anos de 2008. Com bastante exposi√ß√£o p√ļblica, o radialista tem tido a sutileza de evitar expor a figura do "arrojad√£o" √†s vaias p√ļblicas. Se deixar o sujeito falar, vai levar vaia e o locutor, matreiro como √©, evita de deixar ligar a vitrola repetitiva do homem da "Grande Transforma√ß√£o". Ir√īnico, um vereador disse que a "grande transforma√ß√£o" j√° virou vendaval de obras. Realmente, um radialista de bastante afinidade com o p√ļblico e grande animador, experiente e que se perde em meio aos bord√Ķes que cria para elogiar o prefeito da vez.
- Um grande valor do rádio e todo um prestígio canalizado para enaltecer quem tem o dever e a obrigação de transformar a receita do município em obras de qualidade.

Sutileza II
Negar que o radialista tem afinidade com o p√ļblico, tem experi√™ncia apesar de jovem, mas que se perde com o hist√≥rico de seus pr√≥prios bord√Ķes e quantos n√£o foram os "prefeit√Ķes arrojados" com os quais ele trabalhou? Quem era o mesmo o chefe da turma da panelinha, o bando de mentirosos de ontem, digo, de 2008? Bem, trabalho √© trabalho, mas o povo n√£o √© b√ībo. A despeito do arrojo, convidamos o brilhante locutor para ir ver, ali na rua Thom√© de Campos, quase esquina com a rua Almerinda, o asfalto feito por uma certa empresa, ainda no ano passado em que j√° est√° se deteriorando. Se isso √© arrojo, o que vem a ser desperd√≠cio de dinheiro p√ļblico. Contra a pessoa de Nilson Filho, ningu√©m tem absolutamente nada contra, mas o radialista e o valoroso profissional que √©, tem a obriga√ß√£o de ajudar a construir uma cidade melhor para todos e evitar os elogios que s√≥ conv√©m ao seu bem pr√≥prio e n√£o o das pessoas desta cidade.
- Continuarei a ser um f√£ do seu trabalho, mas, infelizmente, n√£o falas s√≥ pra mim, meu jovem rapaz da comunica√ß√£o. E um vereador que deseja ser respeitado, come√ßa pela sua postura, de razo√°vel coer√™ncia e com a vis√£o de coletividade. De gente que olha apenas para o pr√≥prio umbigo, a vida p√ļblica est√° cheia. Seja realmente um homem do povo e chegar√°s ao cargo pol√≠tico m√°ximo. Mire-se no deputado Wagner Ramos, siga em frente e bom trabalho.

Gerent√£o Arrojado
Ainda n√£o vimos ningu√©m anunciar em nenhum palco que os gerentes das casas de cr√©dito de Nobres s√£o pessoas arrojadas. E olha que s√£o. Os gerentes de casas credit√≠cias locais n√£o esbanjam um dinheiro que n√£o lhes pertencem; n√£o andam por a√≠ comendo picanha mineira com a fam√≠lia e apaniguados; n√£o torram 501 mil reais com show musical; n√£o mant√©m assessores inaptos que lhes gerem preju√≠zos. Seria interessante ouvir algu√©m dizer, em alto e bom som: "Gerent√£o arrojado", podendo ser a cita√ß√£o em nome dos gerentes locais de bancos e de cooperativas. "Al√ī Fulano, voc√™ √© sensacional, √© arrojado". Mas h√° quem prefira dizer isso sobre um outro gerente, o da coisa p√ļblica, em p√ļblico, acreditando que isso lhe trar√° votos.
- Menos Batista, menos. Tudo é custeado com dinheiro do povo e arrojado mesmo, é quem paga os seus impostos. "Por que não te calas?".

Três Parcelas
Em 2011, deste jornal, nesta coluna, anunciamos que o prefeito de Nobres teria gasto cerca de meio milhão de reais na festa do aniversário de Nobres. Ele rebateu a informação e caiu em tentação ao questionar o responsável pela citação, cuja pessoa ele citou como alguém que perdeu a "compostura". E quanto gastou no total daquela festança? Em tudo e por tudo, andou perto do aludido meio milhão de reais, sim, inclusive, comprando show de atravessador, por absoluta inexperiência em lidar com um dinheiro que não é seu.
- E agora, quanto ficar√° o v√īo das "Borboletas" de Vitor e L√©o? Ah! A primeira parcela teria sido paga no dia 17 de fevereiro, algo em torno de R$ 167.000,00.

Três Parcelas II
S√≥ com o show de Vitor e L√©o, presume-se que sejam gastos R$ 501.000,00, em tr√™s parcelas de 167 mil, segundo a nossa fonte. Mas, ser√° que a dupla vai mesmo receber tudo isso? E aquela recupera√ß√£o de cr√©dito do ITR, algo a ver com esse pacote? Essa coisa vai parar no MPE (Minist√©rio P√ļblico Estadual). Tem horas em que a gente n√£o entende e os fatos nos remetem ao para√≠so e aquela macieira proibida. Sen√£o vejamos, o sujeito tem uma d√≠vida complicada de multas junto ao TCE-MT, que passariam dos 120 mil reais, e que tem que ser paga com dinheiro do seu pr√≥prio bolso, como ele pagaria essa d√≠vida ganhando t√£o pouco e torrando muito do que n√£o lhe pertence?
- Quando, mesmo, que vem para Nobres um optometrista com fama de médico de vista? Tem muita gente com 'ametropia por conveniência' por aqui.

Pescador de Pérolas
O jovem e entusiasta diretor do s√≠tio KM e fam√≠lia precisa se situar no seu ramo de atividade e evitar excessos de preciosismo na tarefa de informar as coisas do governo. Ele est√° no seu direito de trabalhar e de informar, entretanto, n√£o h√° garantias de que esteja certo na sua linha de racioc√≠nio em rela√ß√£o √† nossa fonte informativa, da√≠, evitar sair atirando a esmo, sob risco de prejudicar pessoas. √Č bom que se diga, se hoje o governo lhe conv√©m, parab√©ns, mas busque manter outras portas entreabertas e janelas semicerradas, para que possas absorver raios de luzes e luminosidade externa, evitando apenas a vis√£o interior de uma realidade. O que parece ser, por vezes n√£o o √©, exatamente pela ilus√£o de √≥tica. √Č jovem ainda e tem muito que aprender, mas tenha sempre como paradigma as panelas de sua cozinha e o conte√ļdo que pode colocar nelas no seu cotidiano.
- Seja razoável e faça apenas aquilo que lhe é designado, companheiro, tendo a acuidade de olhar para dentro de si.

Recíproca
Hoje, temos que reconhecer que dentre os secret√°rios que acessam a coluna "Trincheira", ao menos um tem a capacidade de discernimento e o entendimento de que n√£o √© poss√≠vel deixar passar uma manada de elefantes com muni√ß√£o farta e ter a pretens√£o de acertar uma √ļnica formiga quando se tem apenas uma bala na agulha, n√£o √© mesmo? Vai ser aquele disparo Pra Nada. Ent√£o, √© preciso utilizar a muni√ß√£o adequadamente, evitando disparos em dire√ß√£o do nada e Pra Nada; por descuido, √†s vezes, atira-se em todas as dire√ß√Ķes, pelo que pedimos escusas, mas o show tem que continuar.
- Acerca disso, lendo uma carta, de Nicolau Maquiavel a mim endere√ßada, quero saber "o que √© um principado, que tipos de principado existem, como s√£o conquistados, mantidos, e como se perdem". T√ī nessa linha de leitura, mas, obrigado pelas considera√ß√Ķes e vejo que nem tudo ser√° "Pra Nada".

Do C√£o
Dizem que o carnaval é coisa do capeta, pelo sim ou pelo não, tem muita gente que curte o purgatório. Se há uma coisa que é mesmo do capeta, é aquele panfleto, teoricamente, contra o prefeito, de abril de 2010, que o alcaide sabe quem é o autor(es) e se calou, até hoje. Fica fácil deduzir a quem mais interessou o resultado de tudo aquilo e, meses, muitos meses depois, também chegamos à conclusão de que tudo aquilo foi...
- ...Pra Nada, a credibilidade no governo só fez cair. Foi ou não foi "Pra Nada", aliás, de resultado pífio.

Efeito Dominó

A goleada de 7 a 4 pela aprova√ß√£o da Lei da Ficha Limpa com validade para as elei√ß√Ķes deste ano causou um estrago enorme em Nobres e pelo resto do estado e pa√≠s. Caiu a primeira pedra e o efeito domin√≥ se alastrou pelo resto do Pa√≠s, sem a contribui√ß√£o do ministro Gilmar Mendes. Quanto a realidade de Nobres, um novo cen√°rio se desenha e n√£o ser√° aquela altera√ß√£o profunda, mas ser√° significativa e o fim de quem andava botando banca.

- Agora, é contar carneirinhos vendo o jogo da arquibancada. E aquele foguetório prometido para o alto do morro Vai quem Quer, vai ficar para outra encarnação.

Zona Rural

Segundo fomos informados, ao menos tr√™s nomes estariam em baixa cota√ß√£o numa futura participa√ß√£o no processo eletivo. O prefeito Jos√© Carlos da Silva seria renegado em ao menos 96 de cada 100 casas, sendo seguido pelo virtual candidato J. Reis e na terceira coloca√ß√£o em rejei√ß√£o estaria o atual vereador Silvestre Campos. Na d√ļvida, fa√ßa a pesquisa. Bem, vem a√≠ uma pr√©via com v√°rios nomes e aquele que tiver mal na fita, nem adianta entrar na disputa, segundo um idealista local.

- √Č hora de refletir.

De Olho na RPM

Com tamanha rejeição, a empresa que teria cobrado R$ 80.000,00 para fazer o 'marketing' da atual administração, que seria de Sorriso, vai ter que pisar fundo no acelerador e ficar de olho na RPM (Rotação por Minuto) para ver como vai se portar o motor do governo e qual será o desempenho da empresa no processo de "ressurreição". Politicamente, o governo tá moribundo, e pode entrar em óbito por causa das catracas, dos barracos que surgem, com direito a sessão de espancamento, e pela ineficácia e insistente manutenção do "Pra Nada" & Associados.

- "Tchupá" essa manga, vai ser difícil, ela tá azeda e já caiu do pé.

Importação

Quando chegar por aqui os votos de Sorriso, de Nova Mutum, de Peixoto de Azevedo, de Mato Grosso do Sul, é certo que o candidato governista contabilizará essa expressiva votação. Parece paranóia, comprar tudo, mandar fazer tudo fora e para o povo daqui, só aumento de alvará. Um barzinho, que só vende doses de pinga, ter que pagar alvará de funcionamento que saltou de R$ 80,00 para 200 e uns quebradinhos, é para espezinhar o povo daqui. Enquanto isso, se gasta R$ 80.000,00 para vender o peixe (estragado) do governo. E tem mais, vem aí mais um programa de rádio, o 'tar' de "Bom Dia, Prefeito!".

- Pra quem come picanha mineira na faixa, sempre é um bom dia.

Fato?
Estão dizendo por aí que mais uma vez "alguém" esqueceu de enviar documentação em tempo hábil e o município de Nobres perdeu ajuda para o carnaval através da Sedtur. Tomara que não seja verdade isso, porque estaria extrapolando todos os limites da paciência com um subalterno. Sinceramente! Nem a Patrícia Poeta consegue mais mudar a 'cara' desse governo, mais bagunçada que a defesa do Flamengo, antes da chegada de Joel Santana, vale dizer. A nova responsável pela comunicação social, com toda a seriedade que tem, vai ter daqueles dias em que vai desejar nunca ter aportado nesse governo.
- Governo ou hospital de traumatologia? √Č que o or√ßamento √© "engessado" e s√≥ ganha mobilidade por autoriza√ß√£o da "Secretaria Municipal de Plenos Poderes".

Governo Pluripartid√°rio?
Algu√©m saiu-se com essa de que o governo do Z√© vai abrir as portas para alian√ßas com outros partidos oferecendo secretarias. Bem, tem um partido disposto a aliar-se, mas quer em troca as pastas de Finan√ßas e Chefia de Gabinete. Tem acordo? √Č pegar ou largar. De outra forma, quem vai aceitar alian√ßa para se transformar em "vaca de pres√©pio", e viver sob as botas de um √ļnico secret√°rio, que se acha o dono de Nobres e que hoje escolhe at√© quem vai pagar e quando vai pagar? Mas a turma do ar condicionado sempre se d√° bem por l√°.
- Melzinho na chupeta para acalmar os filhotes de ursinhos. Assina o recibo de "trouxa", seus 'manés', pensariam os governistas no ato da oferta.

D√ļvida Cruel
O que vir√° depois daquele baf√£o, em que uma senhora invadiu a sede do governo para "espancar" uma funcion√°ria? E l√° se foram mais de 31 dias e todos agem como se nada tivesse acontecido. √Č como se os nobrenses estivessem aqui s√≥ para "apanhar", literalmente, inclusive com taxas abusivas de alvar√°. Algu√©m precisa reagir contra esse estado de coisas. Ao se manter calada, a nossa representa√ß√£o pol√≠tica consente esse estado de coisas e d√° aval aos coment√°rios do mais famoso da imprensa local na atualidade, o Kall Maia.
- Ou Nobres seria terra de ninguém?

Vendaval?
O pronunciamento do vereador Silvestre Campos (PR), na noite de 15 de fevereiro, foi pontuado por fagulhas de ironia e uma demonstra√ß√£o de que est√° antenado com o que ocorreu na campanha de 2008, quando o candidato Z√© Carlos saiu-se com essa de que no seu governo aconteceria a "Grande Transforma√ß√£o". Silvestre dimensionou a realidade e disse aguardar pelo an√ļncio de um tal "vendaval" de transforma√ß√£o. S√≥ pode ser ironia, j√° que a "grande transforma√ß√£o" seria algo espetacular, e acompanhado de um vendaval, a√≠ sim, √© que a coisa iria por √°gua abaixo.
- √Č como diria Arlindo da Mangueira: "Uma 'Grande Fam√≠lia' vira Zorra Total...". √Āgua vai virar vinho e apenas um "trair√£o" vai se transformar em um cardume de bagres e de jiripocas... daquelas que piam.

Ironia
Diante do muito por fazer e o rei Dionisio tirando uma onda de retratista, buscando enfoque em quem n√£o √© figura p√ļblica. Enquanto isso, D√Ęmocles inveja Dionisio e quer para si todas as regalias que o poder oferece inclusive desjejum de fil√© a parmegiana. Mas √© assim mesmo, nada como admirar a paisagem e se fartar do poder, num reino onde o or√ßamento √© "engessado" e s√≥ √© comandado por uma ilustre figura, cuja hist√≥ria se assemelha a de Trist√£o e Isolda.
- Cada mergulho é um flash. Sentado em um formigueiro e ainda se dando ao luxo de se encantar com o que está ao seu derredor. Ironia?

Ironia II
Enquanto brincava de retratista, sentado entre os simples mortais, o prefeito viu altos retratos, exibidos no tel√£o da C√Ęmara de Vereadores, onde a paisagem era uma pra√ßa esportiva abandonada e entregue √† pr√≥pria sorte desde aquela fria noite de 1¬ļ de Maio, quando se ouviu Mercedita, ao vivo, com acordes vindos das cordas vocais do cancioneiro popular Amado Batista. De tanto espet√°culo de p√£o e circo, La Plaza de Tourada hay murchada, tan iguale a la bolsita escrotali.
- Hay gobierno? Soy contra?

Sin Palabras
A presença da autoridade maior no Parlamento parece intimidadora. Um vereador parece se empolgar com a presença do prefeito e acaba esquecendo até a palavra a ser pronunciada, num lapso interminável de memória até "abster-se" de pronunciar o próprio desejo de abstinência discursiva. Falou que iria abster-se e foi traído pelo lapso (e não pelo lápis) temporal, votando a favor da verba indenizatória. Foi na volta ao trabalho, em 15 de fevereiro, em Nobres.
- Ao invés daquela dentada na maçã, de cuja operação resultou a marca da Apple, Adão comeu mosca.

Manobra Eleitoreira

Andam dizendo por a√≠ que o hospital conveniado dever√° contar com 10 m√©dicos para atender ao povo. Quem bom, n√©? Bem, n√£o √© ofensa perguntar, quantos m√©dicos ser√£o se o prefeito perder a elei√ß√£o, ap√≥s o 7 de outubro? V√≠timas de armas de fogo, de arma branca e acidentados s√£o empurrados para Cuiab√°. 10 m√©dicos para atender casos de virose? Mas t√° certo, com os postos de sa√ļde fechados e com um ou outro m√©dico chegando ao local de trabalho a hora que quiser, quando vai trabalhar, segundo as m√°s l√≠nguas do setor p√ļblico, 10 substitutos ser√£o poucos.

- El Conquistador de Nuestra América, o Zé do 11. Hospital sem catraca não é hospital. "Ehhh, ohhhh... vida de gado; povo marcado...", diria outro Zé, o Ramalho.

Realidade

Um homem, em estado grave, teria sido despachado dia 14, à noite, para Cuiabá, aliás, para Várzea Grande, onde os médicos estão em greve. Se sobreviver, vai ser por puro milagre. Teria sido entregue como se entrega pão, à porta e seja o que Deus quiser, conforme nos informaram. Em não sendo virose, entra em ação a "empurroterapia".

- Eita vida de gado, povo marcado... e contado na catraca.

Verdade, Mesmo

Dizem que já começou a série "Se é por falta de adeus, até logo" e quem deu o pontapé inicial teria sido a secretária Neuzinha. Ela jogou a toalha e ainda chutou o balde, dizendo sobre um tal rei e o seu vice rei, sendo que o vice rei é quem mandaria, mesmo. Dessa forma, nunca tivemos um líder político e sim alguém que se permite a manipulação. Esse seria apenas o primeiro caso de uma série, caso seja confirmado.

- Na Catracolandia, nem tudo são flores, por lá, nem os brutos amam e só querem saber de pisotear o povo.

Manobra Eleitoreira

Andam dizendo por a√≠ que o hospital conveniado dever√° contar com 10 m√©dicos para atender ao povo. Quem bom, n√©? Bem, n√£o √© ofensa perguntar, quantos m√©dicos ser√£o se o prefeito perder a elei√ß√£o, ap√≥s o 7 de outubro? V√≠timas de armas de fogo, de arma branca e acidentados s√£o empurrados para Cuiab√°. 10 m√©dicos para atender casos de virose? Mas t√° certo, com os postos de sa√ļde fechados e com um ou outro m√©dico chegando ao local de trabalho a hora que quiser, quando vai trabalhar, segundo as m√°s l√≠nguas do setor p√ļblico, 10 substitutos ser√£o poucos.

- El Conquistador de Nuestra América, o Zé do 11. Hospital sem catraca não é hospital. "Ehhh, ohhhh... vida de gado; povo marcado...", diria outro Zé, o Ramalho.

Realidade

Um homem, em estado grave, teria sido despachado dia 14, à noite, para Cuiabá, aliás, para Várzea Grande, onde os médicos estão em greve. Se sobreviver, vai ser por puro milagre. Teria sido entregue como se entrega pão, à porta e seja o que Deus quiser, conforme nos informaram. Em não sendo virose, entra em ação a "empurroterapia".

- Eita vida de gado, povo marcado... e contado na catraca.

Verdade, Mesmo

Dizem que já começou a série "Se é por falta de adeus, até logo" e quem deu o pontapé inicial teria sido a secretária Neuzinha. Ela jogou a toalha e ainda chutou o balde, dizendo sobre um tal rei e o seu vice rei, sendo que o vice rei é quem mandaria, mesmo. Dessa forma, nunca tivemos um líder político e sim alguém que se permite a manipulação. Esse seria apenas o primeiro caso de uma série, caso seja confirmado.

- Na Catracolandia, nem tudo são flores, por lá, nem os brutos amam e só querem saber de pisotear o povo.

Avisando

Se algum figur√£o que est√° a√≠, ocupando cargo relevante no governo, for participar do concurso em Nobres, vai ser pedida a sua anula√ß√£o. E olha que os argumentos ser√£o bastante convincentes, afinal, n√£o √© de bom alvitre "legislar em causa pr√≥pria", criando alternativas para que a sua pr√≥pria situa√ß√£o seja resolvida, passando de nomeado para efetivo atrav√©s de jogo de cartas marcadas. Ser√° que aquilo que se apresenta legal n√£o pode ser imoral? A quem cabe analisar tal caso? Al√©m do Coordenador de Controle Interno, algu√©m mais deve verificar e ficalizar onde h√° outras situa√ß√Ķes que podem encaminhar para a suspei√ß√£o ao certame, n√£o?
- Em 2009, o prefeito sugeriu que nenhum secret√°rio participasse do concurso p√ļblico, e agora?

Botando Banca
Desde os primeiros dias de 2009 que aquele gestor vem tentando se impor sobre seus subalternos com a citação: "vou mostrar que quem manda aqui sou eu...". Infelizmente, por esse lado ainda não deu certo e a credibilidade do governante vai só caindo. Em uma roda de bate papo, em alto estado (etílico), um cidadão dizia, bem na "esquina" famosa: "O cara só fala em muié pelada e esquece das coisas sérias...". Fiquei sem entender aquela sátira e até agora me pergunto, a quem era aquela alfinetada?
- Gente, isso é aqui em Nobres.

Estado Aflitivo (Correção)
Olha, o programa televisivo Cidade Aflita está turbinado e foi buscar uma solução caseira para as reportagens, a Lariza Luana (cujo nome foi grafado errado e agora corrigimos), tem buscado realismo nas entrevistas e parece habituada ao riscado. Como não faltam problemas estruturais em Nobres, Kall Maia está detonando geral, e fala com a paixão de quem quer ver a coisa dar certo, mas, e a solução, vem de onde? E por falar nisso, cadê aquele caminhão que iam comprar para a prefeitura? A praça é nova ou já foi encontrada feita e será apenas reformada? Falamos da Josino Serra, que no cartaz "grudado" no tapume aparece como sendo "construção" e não reforma. E o Centro Comunitário, só vai ganhar telhado e fachada nova, o resto já existia. Caro, não?
- Enquanto isso, a Orquestra 'Sap√īnica' da Ponte de Ferro d√° show no brejo... cala, calabuuuum. Em execu√ß√£o, a Nona Sinfonia de Sapoveen.

Bloco Carnavalesco
Se ainda der tempo, vai ser organizado o bloco "Catracas Enferrujadas", obviamente, uma ironia ao prefeito que mandou colocar catraca na Prefeitura de Nobres, praticando o denominado "apartheid", numa atitude segregadora e pouco convencional a um político de cidade interiorana. Na verdade, ele é médico e nunca foi político, administrador, idem. Daí, a sátira.
- kamagra online Ali√°s, quem precisa de voto e quer dist√Ęncia do povo, esperar o qu√™?

Sa√ļde
Uma pessoa que trabalha no setor de sa√ļde p√ļblica disse que n√£o consegue entender o prefeito, definitivamente. Anda carrancudo e tratando mal as pessoas, como pode pretender a reelei√ß√£o? Al√©m disso, estaria "incentivando" a disc√≥rdia no setor de sa√ļde ao conceder regalias a uns e a outros n√£o. Estaria permitindo que um profissional m√©dico chegue quando quer ao trabalho, quando n√£o falta. J√° a outros, todos os rigores da lei, conforme a nossa fonte informativa.
- Se é alguém de lá quem diz, não podemos duvidar.

Plim Plim
A TV Globo vem dando ênfase ao Caso Eloá, a jovem assassinada há uns três anos atrás pelo ex-namorado Lindemberg. O desenrolar jurídico do fato é na mesma cidade de Santo André, onde foi assassinado o prefeito Celso Daniel, cujo caso caiu no esquecimento e envolveria uma roubalheira desenfreada de dinheiro do povo para financiamento de campanha. Tem cada foco jornalístico que ninguém consegue entender em uma emissora que tirou do ar um programa da maior credibilidade, o "Linha Direta" e dá ênfase a noticiar um fato que ocorre cotidianamente com as mulheres no Brasil, assassinadas pelos maridos ou pelos ex's.
- Realmente, o foco é na contramão.

Carro de Som
Durante todo o dia 13/02, atrav√©s de um carro de som se ouvia comunicado dando conta de que o cursinho a ser ministrado aos candidatos que tomar√£o parte no concurso foi anulado por determina√ß√£o legal. O comunicado √© da C√Ęmara de Dirigentes Lojistas em Nobres. Se a anula√ß√£o foi por determina√ß√£o legal, como algu√©m foi dizer aos cursandos que a medida foi tomada pela imprensa e por partido de oposi√ß√£o? Fica clara a mentira de quem disse que a n√£o realiza√ß√£o do curso tenha algo a ver com a imprensa. Por que essa preocupa√ß√£o com o jornal local, o mesmo que n√£o atingia nem a localidade do Pindura, segundo di√°logo do prefeito com um ent√£o secret√°rio de governo?
- A determina√ß√£o legal partiu do MPE (Minist√©rio P√ļblico Estadual). Este certame tem que ser fiscalizado √† exaust√£o.

Evidências
Temos, finalmente, em nossa posse, a lista dos contemplados com as casas nos dois n√ļcleos habitacionais e alguns nomes ali inseridos realmente extrapolariam o poder aquisitivo m√°ximo exigido. Os im√≥veis est√£o em nome das pessoas do sexo feminino em sua maioria e a condi√ß√£o conjugal de uns e de outros n√£o tem nada a ver com a renda mensal. Sendo convivente, amasiado, ajojado ou qualquer outro entendimento, o importante √© que h√° uma rela√ß√£o de fam√≠lia, portanto, s√£o casados; j√° o poder aquisitivo √© que deve ser considerado para verificar se n√£o h√° privil√©gios a uns em detrimento de quem realmente precisa.
- Deu pra entender ou entendeu sem dar?

Cadê a Novilha?
Novamente, onde está à novilha prometida para a festa do dia das mães, ano passado, no Jardim Petrópolis? Quem prometeu? Ah! Foi aquele que prometeu trazer de volta todos os nobrenses que foram embora. E trouxe, um monte veio de Brasília, outro tanto de Peixoto de Azevedo, de Rosário Oeste, tudo para ensinar os aborígenes a trabalhar. Hoje, já sabemos que é muito mais fácil pegar uma praça pronta e mandar botar outra em cima e pagar como se fosse nova. Aprendemos que é possível deitar remendo de tecido novo em pano velho; tudo isso aprendemos com "os povo" que veio de fora. Êta gente sabida... nóis aqui é só pra ser surrado por esses sabidos.
- De novo, cadê a novilha, chefia?

Mentiroso
A popula√ß√£o de Nobres precisa conhecer quem √© o mentiroso que anda dizendo que a imprensa e vereadores teriam tirado o direito de as pessoas participarem de cursinho preparat√≥rio ao concurso p√ļblico. Quem disse, mentiu para as pessoas e deixou de reconhecer que a interven√ß√£o do Minist√©rio P√ļblico Estadual visou preservar o direito da igualdade a todos os participantes. A decis√£o √© do MPE. No primeiro e √ļltimo concurso realizado pela administra√ß√£o atual, teve gente que esteve nas ultimas coloca√ß√Ķes em um teste seletivo local e passou nas primeiras coloca√ß√Ķes no concurso p√ļblico, sendo que o teste seletivo foi bem mais simples que as provas do concurso.
- Isso que √© intelig√™ncia, o resto √© fotografia 4X3, via de regra, a que substitui a 3X4... que √© para caber alguns cr√Ęnios avantajados. Entendeu, cabe√ß√£o?

Mentiroso II
O mentiroso contumaz √© aquele que diz que o cursinho s√≥ n√£o acontecer√° porque um partido de oposi√ß√£o mandou barrar o concurso. At√© prova em contr√°rio, o Minist√©rio P√ļblico Estadual n√£o tem nada a ver com partido pol√≠tico, mas o um mentiroso anda dizendo esse tipo de asneira.
- Conta outra, mentiroso.

Soberano
O ve√≠culo P√°lio Weekend, verde, continua a disposi√ß√£o de uma √ļnica pessoa e nem parece ve√≠culo p√ļblico, n√£o bastasse a pajelan√ßa com dinheiro p√ļblico em restaurantes locais. O servi√ßo p√ļblico √© tido como uma prebenda, onde se anda de carro p√ļblico com todas as despesas custeadas pelo contribuinte, onde s√≥ se exige picanha mineira e fil√© a parmegiana para tudo se acabar em quatro anos sendo empurrados com a barriga. Algu√©m precisa colocar um freio nessa esb√≥rnia com o dinheiro do povo.
- Quem fiscalizaria essa meeeeerrrr...caDoriA?

H√°bito Estranho
Um rapaz, ainda jovem, necessita de cuidados, já que vem exercitando a estranha mania de se sentar ao colo de mulheres e de homens por aí. Mas seria só quando bebe, e beberia todos os dias. Eis o problema. A curiosidade está em saber se essa coisa está se generalizando, já que ocorreria somente com algumas figuras de proa da alta roda, com um ou outro político, dado a fazer mágicas. Em meio à ralé, o comportamento é estranho e bastante discriminado.
- Tem muita gente embarcando nessa onda de Michel Teló. Ficamos com o SPC... "sai da minha aba".

H√°bito Estranho II
Do folclore aqui de Nobres, tivemos uma revela√ß√£o, a de que um guarda noturno pediu as contas ap√≥s o primeiro dia de servi√ßo, quando flagrou uns remanescentes de uma festa regada a muita cacha√ßada a beira da piscina e l√° pelas tantas, "the mans", s√≥ de cuecas, uns e outros, apalpavam os traseiros. No populacho, a linguagem √© pegar na bunda, um do outro. O guarda, quando viu aquelas cenas surreais, ao menos para ele, pediu as contas antes do segundo dia de servi√ßo. Vale alertar que n√£o foi revelada a casa de quem e nem a escala√ß√£o do time. √Č favor n√£o insistir, sabe como √© a press√£o.
- O que n√£o faz essa p√īrra desse malt escoc√™s embalado en el Assuncion del Paraguai adonde vi muchos muchachos a bailar en la pomba, diria el guardion.

Aviso aos...
...navegantes e aos que ainda n√£o jogaram o bote n'√°gua, uma enquete feita pelo portal de not√≠cias de "A Gazeta", de Cuiab√° e do Dorileo, aponta que a maioria esmagadora de 58% quer que a Lei da Ficha Limpa, uma vez aprovada, apanhe os gestores de anos anteriores e n√£o valha somente daqui pra frente. Esse efeito domin√≥, caso se concretize, vai derrubar muitas pedrinhas por aqui (em Nobres, obviamente!). Alguns sassaricos e siricuticos de agora n√£o passar√£o de v√īo da galinha caso a Lei da Ficha Limpa entre em atividade, feito um vulc√£o inativo.
- Bem!, a autonomia de v√īo de uma galinha √© de menos de 30 segundos e a aterrissagem √© sempre desastrosa e sem direito a arremeter-se.

Baila Comigo
O empresário Amauri Zeni, ao participar do encontro entre os Democratas locais com o presidente regional do DEM, Dilceu Dal'Bosco, não deixou barato e também abriu a sua caixa de ferramentas. Apontou que o Democratas não pode se eternizar apenas com um candidato, aquele que jogou todos numa fria em 2008, mantendo uma candidatura "sub judice" até o fim... pra tudo se acabar como se fosse numa quarta-feira de cinzas. Zeni foi quem abriu as portas da lavanderia democrata e muita 'roupa suja' foi centrifugada e ao menos um nome bailou como se baila na tribo, segundo Rita Lee.
- Pois é... a indiaiada tá na bronca com o cacique e esse pode ser o primeiro caso de cassação de um líder aborígene desde o descobrimento do Brasil por aquelas "malas sem alças", que trocavam espelho por pau-brasil.

Baila Comigo II
Sem ter muito a ver com a crise na aldeia Democrata, sobrou até para os estrangeiros em terras nobrenses. Algumas flechadas foram disparadas em direção ao PP, certamente, em direção ao prefeito da prefeitura da catraca, que não se mistura com o povo. Meio sem entender, o que tinha a ver os aborígenes com os "estrangeiros", trazidos desde 2009 para habitar nesta ilha de incertezas, fui entender mais tarde que se tratava de uma aliança que estaria em curso entre DEM e PP, de cima para baixo, feito edifício em desabamento, muito em moda. Waner Rondon foi bastante cumprimentado ao lado de Amauri Zeni por ambas as posturas, de combater esse cenário dantesco.
- E quem diria, Dilceu Dal'Bosco apoiou a iniciativa. 'Bora' ver até onde vai esse descontentamento.

Licença?
Se n√£o for nenhuma opera√ß√£o para valoriza√ß√£o do pr√≥prio passe, o vereador Joel J√ļnior parece disposto a afastar-se do Parlamento por ao menos 30 dias para tratamento de sa√ļde. Caso o afastamento se concretize, o governo estar√° entre a cruz e a espada, vendo Neko ou Waner Rondon avan√ßar contra a fragilidade do governo, que s√≥ sabe bater no povo, literalmente. E hoje, √© torcer para que seja Neko, de linha mais moderada, j√° que se for Waner Rondon, √© de se ver cobra fumando e saci perer√™ batendo com as duas pernas e cabeceando bola rasteira. E sabem quantas pessoas estariam torcendo para que Joel v√° cuidar da sua sa√ļde e se afaste por uns 40 dias?
- Bem, segundo aquela conversa de comadre à beira da cerca, seriam 14.999 pessoas, menos o prefeito e seus dois cavaleiros de todas as horas.

Popularidade em Alta
Depois que disse que n√£o quer nem saber de conversa com o prefeito e nem de ouvir a voz do "Dot√ī", o prest√≠gio de Waner subiu vertiginosamente. Na verdade, desde os idos de 2008 que Waner Rondon demonstrava n√£o ir com a "fachada" do candidato do 11. A rec√≠proca parece que √© verdadeira e o prefeito jamais quis dar uma oportunidade ao suplente, sempre recha√ßando qualquer iniciativa nesse sentido como uma vingan√ßa. Agora, parece que estaria em curso um duelo entre ambos e o suplente de vereador parece ter mais muni√ß√Ķes que o "prefeito da fam√≠lia", que cuida da pr√≥pria fam√≠lia e dos mais chegados agora que est√° no poder.
- √Č o projeto "Casa para Todos...", desde que sejam meus chegados. √Č com voc√™, Waner Rondon.

Enquete
A buy clomid pergunta é... qual secretário de governo de Nobres tem propriedade na Bonanza? Depois que a água chegou por lá, quem não quer? Enquanto não tinha água e as estradas eram dignas de um rally, quem era o chique a ir praqueles confins, onde o "trairão" perdeu as botas? Mas tem gente que está investigando isso e deve vir surpresa por aí.
- Quem é ele? Ligue para o Cidade Aflita, e ganhe um brinde surpresa. Bingoooooo, é esse, o "cara".

Escolhas
Aos que o bajulam... tudo; aos que n√£o s√£o a favor desse governo que a√≠ est√°, ele "segura" o pagamento. √Č o mais novo "dono" do poder em Nobres. √Č dele a autoria da implanta√ß√£o das catracas, da aquisi√ß√£o de muitos aparelhos de ar condicionado; o respons√°vel direto pela agress√£o de uma servidora dentro da prefeitura e nenhum provid√™ncia foi tomada quanto a isso. Ele √© o "cara" no governo. Vai ver se ele atrasa ou "segura" pagamento de empreiteiras ou de empresas de assessorias de seus amigos?
- Ganha um limão galego maduro quem adivinhar quem é ele.

Camuflada
A lista contendo nomes de todas as pessoas contempladas com im√≥veis nos residenciais "Daury Riva" e "Andr√© Maggi" estaria sendo sonegada a um membro do Conselho Municipal de Habita√ß√£o. O jeito vai ser recorrer ao MPE (Minist√©rio p√ļblico Estadual) para se obter essa lista. De antem√£o, j√° podemos questionar dois nomes que ocupariam os im√≥veis localizados a Quadra M, Lote 9, e um outro, o da Quadra B, Lote 9. At√© prova em contr√°rio, os ocupantes desses im√≥veis n√£o seriam pessoas de baixa renda.
- Quem seriam os padrinhos dessas pessoas? Cadê a lista dos contemplados?

Baf√£o Esquecido?
O "barraco" armado na Prefeitura de Nobres na manhã de 13 de janeiro de 2012, será que vai cair no anonimato? Dizem que quem bate logo esquece, mas quem apanha, a lembrança fica arquivada. A cidade de Nobres foi tomada por uma gente que veio para "espancar" literalmente o povo, surrando a uns, aumentando taxas de alvarás a muitos; não bastasse as "farras" com comidas onde um quer picanha mineira, outro pede filé a parmegiana; uma outra que comer carne de sol com jirimun e farofa de gansos da Antuérpia. No c... do contribuinte, todo mundo quer botar, não é mesmo?
- Enquanto isso, quem paga impostos, come arroz com carne moída e se puder... se dá ao luxo de fritar uns dois ovos. Aproveite e faça farra, minha gente.

Remember
No dia da festa dos servidores p√ļblicos, a cerveja que sobrou, teve gente levou pra casa. J√° aquela festa para os dias m√£es, o "sujeito" que prometeu uma novilha para o evento, roeu a corda e sumiu da cidade. "Algu√©m viu uma novilha que passou voando?". O risco para quem solta pipa ou anda de para pente √© dar de cara com um boi voador por a√≠. E a turma do "Petr√≥pis" animada com a promessa de que cada cabo eleitoral vai levar R$ 250,00 para trabalhar para o sujeito na campanha.
- O Grupo Separatista Asco do Povo é realmente gente bacana e que gosta de botar no c.. do contribuinte.

Guardas X Fiscal

Os guardas de patrim√īnio da Prefeitura de Nobres estariam irritados com o que eles consideram como abuso de poder do fiscal que, supostamente, n√£o passaria para fiscalizar e ainda anotaria falta dos guardas. A maioria absoluta promete tomar provid√™ncia contra o "chefe" por n√£o checar se de fato est√£o no trabalho, ao inv√©s de dedur√°-los, injustamente.

- A escola do carnaval paulista, a "X-9", vai com tudo este ano.

Mais Gasto

Realmente, nunca se viu tanto dinheiro em Nobres como agora. A Prefeitura deve alugar um imóvel com ao menos 15 salas na área central da cidade para abrigar um setor do governo que não caberia nas atuais dependências. Vale lembrar, isso não seria descentralização de poder, mas um gasto a mais para os contribuintes que já pagam pelo aluguel de um veículo, desde 2009, valor que daria para adquirir dois outros, novos.

- Que coisa, hein?


Contradição

Uma pessoa que quer investir em Nobres e acaba de adquirir im√≥vel na √°rea central da cidade, ap√≥s cumprir com os tramites legais e buscar a libera√ß√£o da √°rea junto √† Sema e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, estaria sendo v√≠tima da desinforma√ß√£o de um setor da imprensa, bem acostumado a colocar informa√ß√Ķes pouco criteriosas ao p√ļblico. Verifique a documenta√ß√£o, certifique-se da libera√ß√£o e s√≥ depois comente.

- Dizem que chutar a canela dos outros não dói, a dor é só quando chutam a da gente.

Previ Nobres/Resposta

A diretora do sistema previdenci√°rio municipal, Maria Rosa Pedroso, a Neta, procurou a reda√ß√£o do jornal para esclarecer que vem sendo v√≠tima do muito falar de algumas pessoas e esclarece que a Previ Nobres √© administrada por um Conselho de Gest√£o integrado por servidores p√ļblicos efetivos e que gra√ßas a diversos mecanismos de gest√£o, o sistema √© seguro e disp√Ķe de mais de 4 milh√Ķes de reais em caixa, al√©m de permitir que 1 milh√£o de reais seja direcionado para a constru√ß√£o de moradias atrav√©s da Caixa Econ√īmica Federal. A Previ Nobres trata de aposentadoria por idade, compuls√≥ria, em casos de invalidez, sal√°rio maternidade, aux√≠lio doen√ßa e outros. Al√©m de ter dados financeiros dispon√≠veis a quem quiser na sede da previd√™ncia municipal, disponibilizar√° a presta√ß√£o de contas do setor no dia 15 de fevereiro na C√Ęmara Municipal de Nobres, podendo, quem o desejar, solicitar c√≥pia¬† dos documentos da presta√ß√£o de contas. Al√©m disso, Neta, como √© conhecida, aponta que exerce outras atividades paralelas que lhe permitem melhorar a economia dom√©stica, esta que se soma a de seu esposo; que se coloca a disposi√ß√£o de quaisquer pessoas para esclarecer quaisquer d√ļvidas sobre as finan√ßas da Previ Nobres. A resposta √© para todos aqueles que comentam de forma pejorativa sobre a vida pessoal das pessoas e est√° ligada a cita√ß√£o de nossa (aqui desta coluna) preocupa√ß√£o com as coloca√ß√Ķes que est√£o em curso por a√≠, conforme est√° inserido no t√≥pico "Fama", abaixo inserido.
- Se algu√©m tiver alguma d√ļvida, que procure a Previ Nobres.

Parceria Inusitada
A administra√ß√£o do prefeito Jos√© Carlos da Silva realmente est√° inovando. Em 2009, pagou perto de 400 mil reais para asfaltar dois trechos de rua bem pr√≥ximos da Prefeitura, do Forum e da MPE, mas quem jogava cascalho para a forma√ß√£o da base e sub-base eram os caminh√Ķes da prefeitura. Nas obras da pra√ßa Josino Serra, quem fazia os servi√ßos de retirada de entulho era uma p√° carregadeira da Prefeitura, hoje (08/02), pela manh√£. Seria uma parceria p√ļblico privada ou isso serviria para pechinchar no pre√ßo da obra?
- Vivemos um tempo de muitas inova√ß√Ķes.

Barco/Oferta
Se a Prefeitura de Nobres tem um barco e um motor, por que as pessoas tiveram que pagar at√© R$ 20,00 para atravessar o rio Cuiabazinho em barco de outras pessoas? Por que os bons samaritanos n√£o ofertaram o barco que √© p√ļblico? Mentira e coice de c√°gado s√£o coisas de pequeno alcance e n√£o por acaso, uma enquete aponta que a popularidade da administra√ß√£o da catraca vai al√©m dos 75% negativos no site Portal Nobres. A catraca jogou a imagem do governo para baixo; j√° o barco que √© da prefeitura, onde mesmo que est√°?
- A ver barcos, sentado a beira do barranco, na Forquilha, e as figurinhas pescando com isca de picanha mineira e de fil√© a parmegiana. √Č ruim, n√©?

Projeto Fantasma
Est√° aberto o ano do Festival de Mentiras e assim tem ocorrido cada mentira cabeluda e descabida, ao extremo. Um governista que s√≥ voa na primeira classe disse aos humildes dos novos residenciais no bairro Jardim Petr√≥polis que apresentou projeto para colocar piso cer√Ęmico nas casas, mas foi vetado por um √ļnico vereador. A mentira foi t√£o cabeluda e imprecisa quando se sabe que apenas um vereador n√£o tem poder de veto sobre projeto que passa por vota√ß√£o do colegiado.
- Quem disse isso mentiu e ainda não apresentou cópia do projeto de lei apresentado.

Obrigação Descumprida
A contrapartida da Prefeitura de Nobres ao projeto que culminou na constru√ß√£o dos n√ļcleos habitacionais "Andr√© Maggi" e "Daury Riva" seria a oferta de toda infra-estrutura b√°sica ao bairro e isso compreenderia luz, √°gua e asfalto. Cad√™ o asfalto? E quando um vereador prop√īs que a Prefeitura ofertasse aos moradores a liga√ß√£o domiciliar da √°gua, um secret√°rio soltou a voz e disse que isso seria uma blasf√™mia. E cad√™ o asfalto ao bairro?
- Se infra-estrutura básica é blasfêmia, terá sido melhor morar debaixo da ponte.

Coisas de Português
No Caminho para as √ćndias, descobrimos que o secret√°rio Valdinei √© quem articula, desde j√°, a campanha do candidato Z√©. Nesse pacote inclui-se emprego com bom sal√°rio, carro e o que mais? As conversas j√° est√£o sendo entabuladas e l√° do Petr√≥polis chega-nos a informa√ß√£o de um primeiro encontro com algumas pessoas. Vai longe esse articulista, an√īnimo em Nobres.
- Ent√£o t√°, nos veremos l√° na frente.

Inovando
O prefeito Jos√© Carlos da Silva anda querendo reinventar a roda e come√ßou os experimentos na inaugura√ß√£o de um po√ßo artesiano na localidade de Bonanza, onde disse que disseram que ele s√≥ realizou aquela obra porque tinha uma amante ali. Hoje, sabemos que tem um secret√°rio de governo que tem propriedade na Bonanza. Nesta semana, de 07 a 12 de fevereiro, disse que um jornal falou sobre casa que deu ao irm√£o. S√≥ se for o "Correio do Z√©". Mas n√≥s vamos contar como a empresa Service Clean tem recebido generosas cartas convites e contratos renovados com a sua administra√ß√£o, desde fevereiro de 2009, quando assumiu o poder e que nessa empresa trabalha o √ļnico irm√£o seu que n√£o participou do concurso p√ļblico, al√©m de um chegado de seu outro irm√£o que veio para a posse e nunca mais voltaram, a n√£o ser para buscar a mudan√ßa para este novo eldorado.
- A propósito, a Service Clean seria de quem mesmo? Teve contrato renovado para mais 12 meses e está no Diário Oficial da AMM.

Posando de Vítima
O prefeito come√ßa a posar de v√≠tima em per√≠odo pr√©-eleitoral, mas ningu√©m √© bobo por aqui. O vereador Waner Rondon j√° come√ßou a destilar veneno sobre o governante e sabe de muitos fatos de bastidores da campanha, onde o candidato Z√© Carlos usufruiu da credibilidade pol√≠tica de Gilmarzinho e depois o renega por a√≠, assim como renegou os demais companheiros, os demitiu e n√£o teve sequer o respeito de conversar com ao menos um deles para dar satisfa√ß√£o. O prefeito Z√© Carlos elegeu Gilmarzinho como seu inimigo pol√≠tico, mas em outra oportunidade disse: "Gilmarzinho, eu pr√©ciso de voc√™. Voc√™ n√£o pode nos abandonar". Desminta isso em um pr√≥ximo evento p√ļblico, s√≥ para ver se √© fato ou n√£o.
- Faça isso, prefeito. Faça isso.

Do Internauta
Veja excertos do que escreveu um internauta no Portal Nobres: "Quem leva vantagem? A quem interessa que a sa√ļde p√ļblica de um munic√≠pio chegue ao caos, onde m√©dicos bons e outros bons profissionais perdem o interesse em trabalhar, por n√£o terem condi√ß√Ķes m√≠nimas de exercer a sua profiss√£o, mesmo sendo um sal√°rio dos melhores do estado como se gaba o excelent√≠ssimo...". Acesse e veja o restante que est√° l√°, fazendo o maior sucesso.
- Estava certo um secret√°rio atual quando disse, certa vez: "O problema n√£o est√° em Neko ou em Evandro ou qualquer outro demitido, o problema est√° nele (o prefeito, obviamente).

Sorte...
...é propecia online pra quem tem. Um rapaz, que nunca tinha visto uma colher de pedreiro em sua vida, chegou a Nobres em 2009, após levarmos o Zé ao poder, e logo no segundo mês de administração ganhou uma carta convite na área da construção civil. Seu contrato acaba de ser renovado, por mais 12 meses. Um outro cidadão, desde que foi criada a malfadada oficina de saneamento, mora ali sem pagar aluguel e ainda ganha para recolher animais nas ruas de Nobres, sem nunca ter pego nem uma galinha e teve o contrato renovado, também. Dizem que durante o dia faz fretes e a noite, dorme, obviamente. Só se for recolhedor de animais em cidade virtual ou seria ele o responsável por tirar gatos da água, muito em moda.
- Ambos nasceram com o c... virado pra lua, é? E quem disse que gato não gosta de água?

Tacape na M√£o
O buy clomid ex-vereador Waner Rondon está de tacape na mão, pintado para a "guerra" e já elegeu o prefeito Zé Carlos como seu inimigo político. Conhecendo o vereador como nós conhecemos, é certo que por onde passar, Waner vai causar uma impressão bem complexa do Zé do 11. A propósito, vereador Waner, o Zé tem dito que quem perde a eleição com a máquina na mão precisa ser bem ruim.
- Até agora, só Flávio Dalmolin não entrou na lista dos bem ruins. Então, o jogo é jogado e o lambari é pescado.

Dena na √Ārea
O ent√£o vereador Dena √© o respons√°vel pelo retorno aos cofres p√ļblicos de R$ 500.000,00, atrav√©s de den√ļncia ao MPE sobre cimento e constru√ß√£o do trevo de Nobres. O valor recuperado √© o que est√° sendo investido na reconstru√ß√£o do centro comunit√°rio e sugerimos que Dena acompanhe bem de perto cada centavo investido ali. O mesmo Devair Valim conhece alguns fatos curiosos sobre a recupera√ß√£o do centro comunit√°rio e que j√° circulam por a√≠ em forma de boatos.
- A bola está com você, Dena.

Buracos em Formação
À rua Tomé de Campos, a uns 20 metros e até mais próximo da rua Almerinda, alguns buracos novos estão em fase de formação no asfalto novo, implantado recentemente. Ao invés de a empresa que fez a cagada ir recuperar o estrago, quem faz o serviço é a própria prefeitura. Será por que, tanto interesse em ajudar o semelhante? Os buracos estão em fase de gestação e só quem anda por ali é que consegue ver. Vão esperar virar uma "panela" para consertar?
- E um pouquinho mais adiante, bem na esquina, est√° um "estacionamento" de √°gua. √Č, Nobres est√° chique de doer, tem at√© "estacionamento" pluvial.

Coment√°rio
Uma pessoa que teria forte ligação com o prefeito teria ouvido do próprio que numa aliança entre PP e DEM é só os progressistas que perderiam. O diálogo teria sido o seguinte: "Com o DEM eu posso ganhar 500 votos e mais tarde perder 1.000 porque ninguém quer aliança com Devair e um partido pela metade". Será mesmo? No encontro com o presidente regional do DEM, Dilceu Dal'Bosco, hoje (07/02), pela manhã, ficou claro que é Devair quem estaria levando o partido para os braços do Zé.
- E o prefeito ainda não quer essa aliança.

Contra
O ex-vereador Waner Rondon, de volta ao DEM, disse discordar veementemente da aliança com o PP. Segundo Waner, ele deixou o PP por causa do prefeito e por que iria apoiá-lo agora? Waner foi enfático ao afirmar que tem ouvido os clamores populares e todos pedem que se construa aliança que possa derrotar esse prefeito, "o pior de nossa história", apontou o contundente político. Ao final da reunião, o presidente regional do Democratas, Dilceu Da1'Bosco, disse que a afinidade entre o DEM e o PSD é das melhores e Waner acenou positivamente.
- Dizer que o DEM está rachado atualmente é tanto quanto afirmar que 3 mais 3 são seis.

Contra II
Duas alas bastante distintas estão no Democratas de Nobres. Uma delas, seguramente, seria composta pelos vereadores Bacalhau e Fermino, por Waner Rondon e outros correligionários desse grupo, enquanto a outra ala pertenceria ao grupo do ex-prefeito Devair Valim, cujo segredo foi desvendado, do seu acerto com o prefeito Zé do 11. Quem está segurando a peteca e o nome da sigla são os vereadores atuais e que contam com apoio de Waner.
- Dilceu Dal'Bosco disse que j√° sabe dessa realidade e veria os dois vereadores com bons olhos. A chuva promete.

Surpresa
Consta que o prefeito de Nobres tem comentado que vai apresentar um vice que pode surpreender na disputa. Tão surpreendente como foi Ismael Baraviera (PSB), um vice que ajudou a construir um caminho novo ao ilustre desconhecido no mundo político, o médico Zé Carlos. Surpresa não será se o futuro vice servir de escada para que o governante alcance uma boa votação e após seja jogado ao calabouço com ocorreu com Ismael Baraviera, que não é mais convidado nem para batizado de boneca.
- Todos ficar√£o mais aliviado se o vice for o "Pra Nada".

Fama
Ao menos quatro entre dez pessoas tem comentado algo sobre a Previ Nobres. Eu começaria a me preocupar com algumas irrealidades que ganharam as ruas em comentários desabonadores sobre o sistema. Quem ouviu, não gostou nada do que se tem falado e seria bom checar os boatos antes que estes se tornem um complicador.
- Sendo assim...

Cooptação
Depois que a manada de elefantes destruiu os cristais finos, juntar os cacos deixados pelo governo √© tarefa quase imposs√≠vel. Em abordagem de um casal na caminhada, consta que o prefeito tentou cooptar uma aliada forte da oposi√ß√£o com oferta de emprego e teria tomado um chega pra l√° bem distinto. Para por em pr√°tica o seu projeto de reelei√ß√£o que tem negado publicamente, o governante das catracas agora oferta emprego, mas, o que dever√° acontecer depois ser√° o mesmo que aconteceu com o grupo que o elegeu. O prefeito da catraca na portaria poder√° ter uma boa vota√ß√£o quando abrir as urnas de Peixoto de Azevedo, de Cassil√Ęndia (MS), da Trivelato e de Ros√°rio Oeste, de onde vieram os ocupantes de postos chaves no governo.
- Gato escaldado com √°gua quente n√£o pula em piscina vazia.

Na Mira
Consta buy levitra que o PSD miraria na Secretaria de Sa√ļde do Estado, afastando o deputado federal Pedro Henry pra Bras√≠lia e para cada vez mais longe do governo. Se de fato as proje√ß√Ķes se confirmarem, o PSD estar√° na fita outra vez, voltando a comandar uma pasta da maior import√Ęncia. Para o governo do Estado, √© pegar ou largar; j√° para o PP, uma reta n√£o mais ser√° a menor dist√Ęncia entre dois pontos, mais uma linha que leva a sigla ao esvaziamento.
- Vista sob essa ótica, a jogada do PSD visa dar um xeque-mate em PH e no PP.

Só na Multidão
O prefeito Z√© do 11 parece querer se isolar no PP ou manter uma certa dist√Ęncia daqueles que permaneceram no partido com ele. Tem levado sempre um √ļnico pr√©-candidato em sua companhia aos eventos p√ļblicos, preterindo os demais. Ser√° que j√° derrubaram a tese de que uma s√≥ andorinha n√£o faz o ver√£o? V√£o ele (o prefeito) e o secret√°rio Valdinei, sempre, como ocorreu no dia 01 de fevereiro, quando tomaram um bolo de uma lideran√ßa de l√° e levaram a reuni√£o para outras paragens. Tem vereador que vai de carreira solo na campanha deste ano. O comandante, um sargent√£o e um soldado, prontos para a "guerra". Cavem a sepultura para esses bravos her√≥is que sucumbiram ante a batalha desigual.
- Bicicleta sem catraca não vai seu Zé.

No Pasto
A novilha que seria doada para a festa do Dias das Mães, em 2011, está no pasto e deve estar até com problemas de obesidade por conta de quase um ano só comendo e dormindo. Promessa feita é promessa cumprida, este ano, com mais de duas arrobas, quem gosta de churrasco com aquela gordurinha vai se fartar na festa. Agora saí e quem quiser já pode ir ajeitando o refrão para o pagode: "Xá comigo, o que prometo eu cumpro, esse ano, vai ter festa e vai ser pra ninguém reclamar, com carne, cerveja e muitos presentes". Não rimou, né?
- buy priligy online Não ia mesmo rimar, promessa com barriga vazia. E ainda tem gente esperando, até hoje.

Meio na Bola...
...e meio na canela e dela pra cima. A abertura da Copa Verão 2012 serviu para mostrar que os atletas estão levando a coisa muito a sério, chegando junto e batendo duro, em clima de rivalidade que chega a assustar. Se a arbitragem não meter cartão vermelho e se a organização não punir severamente, quem trabalha pode ficar de licença após algumas entradas violentas através de carrinhos, por trás e de lado. Parece que alguns atletas resolveram descarregar sobre os adversários algum tipo de ira, jogando pra escanteio o bom futebol que muitos têm.
- Nada que uns pares de cart√£o vermelho e uma justa suspens√£o n√£o resolvam.

Last Updated ( Saturday, 25 February 2012 20:07 )

 

Trincheira XI

Carreira Solo
Depois de anos de inatividade após estar ativa na gestão anterior, a dupla Sete Placas e Trivelato foi mesmo desfeita e flagramos, sábado, dia 04 de fevereiro, uma apresentação solo do ex-da dupla, o Trivelato, no bairro São José.




























































































































































































































































































































































































Last Updated ( Monday, 06 February 2012 10:19 )

Trincheira X

Lazer ou Trabalho?
No domingo, dia 15 de janeiro, o prefeito Jos√© Carlos da Silva, de Nobres, foi visto com o carro oficial em uma peixaria na Bom Jardim, no mais novo "point" tur√≠stico de Mato Grosso, acompanhado de uma funcion√°ria p√ļblica munici













































































































































































































































































































Last Updated ( Tuesday, 17 January 2012 12:49 )

Trincheira IX

Em Disputa
Pelo andar da carruagem, o prefeito Jos√© Carlos da Silva n√£o nadar√° em √°guas tranq√ľilas at√© o ano que vem, quando devem acontecer as conven√ß√Ķes municipais. Como j√° n√£o h√° mais candidaturas natas, vai ter que bater chapa e deve en







































































































































































































































































































































































Last Updated ( Friday, 09 December 2011 18:34 )

Trincheira VIII

Vitalino & Messias
A separação da dupla parece ser fato e em recente show interno, nos corredores palacianos, alguém foi no papo de alguém, segundo contou uma fonte informativa. O secretário de Obras tem conseguido garantir certa agilidade à sua










































































































































































































































































































































































































Last Updated ( Tuesday, 08 November 2011 17:46 )

Page 9 of 11

TRINCHEIRA LIII

A Esperar Como diria Erasmo Carlos... nós, aqui... sentados à beira do caminho a esperar pela conclusão das obras de infraestrutura turística na cidade de Nobres. A esperar morreu um burro, dizia uma velha frase popular. Jó, o personagem bíblico, mesmo com toda a sua paciência, sucumbiu; o mon

Jogo de xadrez

O trade tur√≠stico vive uma situa√ß√£o ilus√≥ria, onde querer n√£o √© poder. Ou seja, o desejo de melhorar as instala√ß√Ķes, de se adequar melhor cada receptivo sempre esbarra num velho problema, a falta de comprova√ß√£o da propriedade para poder contrair financiamentos. Sem a titula√ß√£o, vivem-se
Banner
Banner
Banner
Banner