You must be live and work in the UK Payday loans Have a history of poor borrowing

Tribuna de Nobres

23/09/2017
Tamanho do texto
  • Increase font size
  • Default font size
  • Decrease font size
Home News Em Mato Grosso, a política ganha contornos de anarquismo

Em Mato Grosso, a política ganha contornos de anarquismo

E-mail Print PDF

TOR BABPessoas são grampeadas com a chancela de autoridades do alto escalão da Segurança Pública e do poder administrativo central; e depois de descobertas começa-se um “jogo de empurra”, onde ninguém é culpado de nada e todos são vigiados. Supostas amantes de governistas têm a vida vigiada, pessoas são ridicularizadas publicamente por conta de descobertas de grampos.

Representantes do povo no Parlamento resolvem atacar o Chefe do Executivo com ofensas pessoais; imagens de uma parlamentar são divulgadas nas redes sociais de roupas minúsculas; um ou outro deputado menciona, ainda que sorrateiramente, ofensas contra a pessoa do governador.

De outra parte, uma outra parte da imprensa não perde tempo e parte vorazmente para cima do governo por questões meramente pessoais. O Tribunal de Contas de MT vira alvo de chacotas por conta da divulgação de propinas e do envolvimento de conselheiros na compra de vagas. Alguns conselheiros do TCE-MT se portam como semideuses e se acreditam intocáveis pela justiça e tornam a Egrégia Corte de Contas uma estrutura milionária e com pessoas acima do bem e do mal.

Os buy priligy online organismos da segurança pública são ridicularizados publicamente por conta de troca de farpas entre seus membros, repassando à sociedade uma imagem constrangedora e fragilizada ante a necessidade de se combater o crime com veemência e firmeza.

Alguém já parou para pensar sobre o que pensa a sociedade em geral a respeito desses comportamentos, dúbios, anacrônicos e desmoralizantes? E o que é pior, diante da necessidade de se combater com a dureza necessária a corrupção que tomou conta dos meios políticos e administrativos, em quem confiar?

A clomid online Assembleia Legislativa de MT., também está enodoada e determinados parlamentares ainda fazem questão de tornar ainda mais óbvia a nódoa que mancha o Parlamento. Ora destratando a imprensa interiorana através das publicidades não pagas; em outras oportunidades, com palavras de baixo nível proferidas para ofender semelhantes na missão de governar o Estado.

Se antes a política era comparada ao samba do crioulo doido, agora, está mais para um “funk” urdido no lado mais obscuro da escória social, onde o tema principal é a “mão leve” e a ostentação financeira com o dinheiro do pobre povo pagador de impostos.

Lesados kamagra online pelos políticos ricos que compram suas eleições com dinheiro público, os contribuintes ainda são obrigados a ver através das redes sociais o exercício mais comum da literal pobreza de argumentos e com fortes apelos imorais, ofensivos, degradantes e que espelham a conduta individual de cada um na hora do salve-se quem puder.

Enquanto isso, o povo, outrora a ralé social, comporta-se com dignidade e respeito em meio aos seus guardiões desalmados, companheiros infelizes de uma mesma jornada e suas pragas e palavrões.

No meio da ralé... nem sempre pão à mesa, nem sempre água pura, nem sempre consolação, nem sempre uma voz amiga.

É buy clomid que todos tem a certeza de que o poder não vem do povo... é mercantilizado em ora oportuna; dai a sociedade mato-grossense assistir a esse verdadeiro festival de ofensas e de imoralidades, com colocações paupérrimas acerca da imagem do seu semelhante.

 

TRINCHEIRA LII

Tenso Os poderes estão em clima de beligerância e o que mais se ouve e se vê na mídia são frases atiradas ao vento com o efeito daquelas faltas que o velho e saudoso Didi “Folha Seca” batia... com muito efeito... as faltas cobradas, é claro. Já as frases, são meramente especulativas e pr

Gestões e rupturas abruptas

Administrar um município nem sempre o é pela ótica do hoje, deixando que amanhã tudo se resolva, “automaticamente”. buy generic propecia online Não. Não se trata de uma frase solta e meramente subjetiva, mas uma gestão tem que ser política e administrativa, de modo que se olhe um pouco mais adiante e se vislumbre o